Huffpost Brazil

Taxistas do Rio de Janeiro fazem protesto contra aplicativo Uber

Publicado: Atualizado:
PROTESTO
Taxistas do Rio querem a proibição das operações do Uber na cidade | Montagem/Estadão Conteúdo
Imprimir

Centenas de taxistas do Rio de Janeiro se concentraram junto ao Monumento aos Mortos na Segunda Guerra Mundial, no Aterro do Flamengo, zona sul do Rio, desde a madrugada desta sexta-feira (24). O objetivo: fazer um protesto massivo contra o aplicativo Uber, que conecta motoristas autônomos e usuários e tem tirado clientes dos motoristas de táxi tradicionais.

Desde as primeiras horas do dia, os motoristas se deslocaram de bairros das zonas sul, norte e oeste para a concentração. No início da manhã, fecharam uma das vias da Avenida Presidente Vargas, sentido Centro. Eles se concentraram no Monumento dos Pracinhas. De outros pontos da cidade, como Ilha do Governador (zona norte), Barra da Tijuca (zona oeste), Gávea (zona sul), Realengo (zona oeste) e Del Castilho (zona norte), saíram carreatas de manifestantes para o Aterro.

Há manifestantes que dizem ser de outros Estados. "Estamos aguardando de 3 a 5 mil. Vieram 200 táxis de São Paulo, 70 de Belo Horizonte. O protesto é contra o transporte pirata, como é feito em Uber e afins. Não queremos estes piratas trabalhando nas ruas", disse o presidente do Conselho Regional de Taxistas do Rio, Marcos Bezerra, ao G1.

A Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio (CET-Rio) divulgou nessa quinta-feira (23) um plano de contingência para evitar problemas no trânsito. De acordo com ele, o Aterro do Flamengo ficará interditado até o fim da manhã, quando a manifestação está prevista para terminar. O local, onde são esperados cerca de 3 mil taxistas, servirá como ponto de encontro para uma carreata que irá até a sede da prefeitura, na Cidade Nova (zona central), onde os motoristas de táxi esperam ser recebidos por autoridades.

Os motoristas querem a proibição do aplicativo. Há temor de que vias-chave do Rio, como as Linhas Amarela e Vermelha, sejam fechadas pelos taxistas. O uso do Uber tem crescido no Rio, onde o serviço de táxis tradicional é muito criticado. Veículos mal conservados e velhos, taxistas que dirigem de forma imprudente e tratam mal os passageiros, além de cobrança excessiva pelas corridas, estão entre as queixas.

Contra-ataque

Para responder ao protesto dos taxistas no Rio, o Uber ofereceu nesta sexta-feira duas viagens de até R$ 50, entre 7h e 19h, sem pagar nada para os seus usuários.

Para o diretor da CET-Rio Joaquim Dinis, quem puder deve evitar o uso do carro nesta sexta-feira na cidade. "A Guarda Municipal e a CET-Rio vão encontrar os taxistas nestes pontos e conduzi-los para causar o mínimo de impacto. Fechamento previsto, só no aterro", concluiu, em entrevista ao G1.

Close
Ato contra o Uber no Rio
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

LEIA TAMBÉM

- Conflito entre taxistas e Uber aumenta em BH e pode avançar para outros Estados (VÍDEOS)

- Hoje em dia temos melhores táxis que salas de aula

- Prefeitura de São Paulo anuncia que vai utilizar o aplicativo Uber como 'armadilha'

- Proibição do Uber: ausência de regulação não significa ilicitude

- Entendendo a decisão que suspendeu o Uber em São Paulo

- O que está por trás da revolta dos taxistas europeus contra o Uber?

Pela web

Taxistas querem parar o Rio de Janeiro nesta sexta-feira contra o ...

Taxistas pedem em protesto no Rio que veículos sejam abordados ...

Táxis fazem ato contra Uber em vários pontos do Rio; Aterro é fechado