Huffpost Brazil

Presidente dos EUA, Barack Obama conta como suas filhas adolescentes mudaram sua opinião sobre o casamento gay

Publicado: Atualizado:
OBAMA SASHA MALIA
WASHINGTON, DC - NOVEMBER 25: U.S. President Barack Obama delivers remarks with his daughters Sasha (L) and Malia during the annual turkey pardoning ceremony in the Rose Garden at the White House November 25, 2015 in Washington, DC. In a tradition dating back to 1947, the president pardons a turkey, sparing the tom -- and his alternate -- from becoming a Thanksgiving Day feast. This year, Americans were asked to choose which of two turkeys would be pardoned and to cast their votes on Twitter. | Chip Somodevilla via Getty Images
Imprimir

O presidente dos EUA, Barack Obama, contou neste final de semana que suas filhas, Sasha e Malia, tiveram um papel fundamental na sua mudança de visão - e de opinião - sobre o casamento gay.

"Eu tenho que confessar que minhas filhas geralmente exercem impacto em mim", contou ele a 500 líderes que se reuniram em Londres, durante a visita do mandatário ao Reino Unido.

Inicialmente, o presidente dos EUA pensou que apenas as uniões civis entre casais do mesmo sexo seriam suficientes. De acordo com ele, não era necessário "rotular" a união entre pessoas do mesmo sexo como casamento, afinal de contas, os direitos conquistados por casais homossexuais e heterossexuais seriam os mesmos.

Foi com a ajuda das duas filhas adolescentes e de ativistas LGBT que Obama conseguiu entender porque o casamento gay era tão importante, segundo o site Pink News.

"Pessoas que eu amo e que estavam em relações homossexuais e monogâmicas me explicaram o que eu deveria ter entendido antes", contou.

"Não é apenas uma questão de direitos legais, mas de sentimento e estigma. Se você se refere a algo de um jeito diferente, significa que, de alguma forma, seu significado é menor aos olhos da sociedade."

Obama descreveu ainda o movimento de casamentos igualitários como "o mais rápido conjunto de mudanças em termos de um movimento social que já vi", e também elogiou ativistas que argumentaram com aqueles que, inicialmente, não concordavam com o casamento gay.

Segundo o Huffington Post Obama também falou com os participantes do encontro sobre igualdade. Recentemente, o Reino Unido emitiu um alerta de viagem para a comunidade LGBT que tenha como destino os estados americanos da Carolina do Norte e do Mississippi, que aprovaram leis discriminatórias.

Também no HuffPost Brasil

Close
Casamento gay é aprovado e os EUA comemoram
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção