Huffpost Brazil

14 coisas que aconteceram enquanto Cunha atrasa o Conselho de Ética

Publicado: Atualizado:
EDUARDO CUNHA
The president of the Brazilian Chamber of Deputies, Eduardo Cunha, gestures during breakfast with journalists in Brasília, on December 29, 2015. Cunha is a key figure in the impeachment process launched against President Dilma Rousseff. AFP PHOTO / ANDRESSA ANHOLETE / AFP / Andressa Anholete (Photo credit should read ANDRESSA ANHOLETE/AFP/Getty Images) | ANDRESSA ANHOLETE via Getty Images
Imprimir

Enquanto o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), é investigado no Conselho de Ética da Casa por quebra de decoro parlamentar após ter mentido na CPI da Petrobras ao negar que tinha contas no exterior, muita coisa aconteceu.

O impechment da presidente Dilma Rousseff avançou, pela primeira vez um parlamentar foi preso durante o mandato, Leonardo DiCaprio ganhou o Oscar e o Brasil viveu um surto de dengue, zika e chikungunya.

Nesta segunda-feira (25) acaba o prazo para o Conselho analisar o processo que pode levar à cassação de Cunha, que é réu por corrupção e lavagem de dinheiro na Lava Jato.

O processo contra o deputado no Conselho de Ética já é o mais longo da história da Câmara dos Deputados. No último dia 19, ele completou 168 dias e superou o do deputado Luiz Argolo, do Solidariedade, cassado em outubro de 2014 pelo envolvimento em atividades ilícitas com o doleiro Alberto Youssef.

Manobras articuladas por aliados do peemedebista têm sido responsáveis pela lentidão nas discussões. Instaurado em 3 de novembro, o processo tem até 90 dias legislativos para ser concluído. Após essa data, o colegiado fica impedido de analisar outros assuntos.

A expectativa do relator, deputado Marcos Rogério (DEM-RO), é que o parecer seja lido na segunda quinzena de maio.

Confira algos fatos que aconteceram no País enquanto o processo de Cunha está no Conselho:

1) Câmara aprovou o impeachment

impeachment

Em 17 de abril, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou por 367 votos a admissibilidade do impeachment da presidente Dilma Rousseff. As discussões começaram no dia 15, quando a Casa teve a sessão mais longa da história, com quase 43 horas. O início do processo, em 2 de dezembro, quando Cunha aceitou a denúncia também começou após o Conselho iniciar a análise contra o peemedebista.

2) Brasília ganhou um "muro de Berlim"

muro brasilia

A fim de separar manifestantes pró e contra impeachment no dia da votação no plenário da Câmara, o governo do Distrito Federal montou um muro dividindo a Esplanada dos Ministérios. A estrutura foi alvo de críticas e virou espaço para manifestações.

3) PMDB rompeu com o governo

michel temer

Após 13 anos como aliado do PT, o PMDB, maior partido do País, rompeu com o governo em uma reunião de 3 minutos em 29 de março. O vice-presidente, Michel Temer, acelerou desde então as articulações para assumir o comando do País. Em dezembro, vazou uma carta em que o peemedebista reclama de ser o “vice decorativo”. Após a debandada do PMDB, PP e PSD também deixaram a base.

4) Lula virou ministro e deixou de ser

lula

O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva tomou posse como ministro da Casa Civil em 17 de março. Um dia depois, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu a nomeação. O caso aguarda julgamento na Corte.

Na véspera da posse de Lula, áudios de conversas do ex-presidente foram vazados. Em um diálogo com a presidente Dilma, a petista afirma que a nomeação de Lula ser usada “em caso de necessidade”. A expressão foi interpretada por alguns juristas como obstrução à Justiça.

5) Lula foi alvo de condução coercitiva

lula

Também em março, Lula foi alvo de condução coercitiva da Polícia Federal. Ele foi obrigado a prestar depoimento sobre a na investigação que apura se empreiteiras favoreceram Lula por meio de um tríplex no Guarujá.

6) Stones, Coldplay e Maroon 5 fizeram shows no Brasil

mick jagger

Após uma década longe do Brasil, os Rolling Stones tocaram no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro em 20 de fevereiro. No mês seguinte foi a vez do Maroon 5 e em abril do Coldplay.

7) Senador foi preso durante o mandato

delcidio amaral

Pela primeira vez no País, um parlamentar foi preso durante o mandato. O então senador Delcídio Amaral (sem partido - MS) foi detido em 25 de novembro sob suspeita de interferir nas investigações da Lava Jato. De acordo com delação do ex-petista vazada em 3 de março, a presidente Dilma teria atuado para evitar a prisão de empreiteiros.

8) Surto de dengue, zika e chikungunya atingiu o País

microcephaly brazil

As doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti levaram pelo menos seis unidades da Federação a declararem estado de emergéncia. Em 1º de feveriro, a Organização Mundial da Saúde decretou "estado de emergência sanitária mundial”. O papa Francisco chegou a indicar uso de contraceptivo devido à relação do zika vírus com a microcefalia.

9) 'Pílula do câncer’ foi liberada

remédio

Em meio à crise política, deputados aprovam em 8 de maio projeto que libera a “pílula do câncer”, como a fosfoetanolamina sintética ficou conhecida. A substância não é regulamentada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Após aval do Senado, a proposta foi sancionada pela presidente Dilma.

10) Planilha da Odebrecht citou 316 políticos

odebrecht

Planilha da empreiteira Odebrecht divulgada em 23 de março mostrou repasses da empreiteira a 316 políticos de 24 partidos. Com nomes de oposição e governo, a relação continha apelidos. Cunha era chamado de “carangueijo” enquanto o chefe de gabinete da Presidência da República, Jaques Wagner, recebeu a alcunha de “passivo”.

11) Leonardo DiCaprio ganhou o Oscar

leonardo dicaprio mural

Em sua quinta indicação ao Oscar, o ator Leonardo DiCaprio venceu em 28 de fevereiro o prêmio de melhor ator pelo filme O Regresso. Durante a cerimônia, a atriz Glória Pires ganhou destaque ao evitar comentar as indicações. “Não sou capaz de opinar.”

12) Brasil perdeu selo de bom pagador

dinheiro

Em dezembro, a agência de classificação de risco Fitch tirou o selo de bom pagador do Brasil devido à crise econômica e política. Em fevereiro, foi a vez da Moody’s e da Standard & Poor's cortarem a nota de crédito do País.

13) Incêndio destruiu Museu da Língua Portuguesa

museu língua portuguesa

Em 21 de dezembro, incêndio destruiu parte do Museu da Língua Portuguesa, na Estação da Luz, em São Paulo. Uma bombeiro que trabalhava no local teve uma parada cardiorespiratória e não resistiu.

14) Alckmin recuou na reorganização escolar

ocupação escola

Após estudantes ocuparem escolas em São Paulo, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) recuou no processo de reorganização no início de dezembro. A mudança previa o fechamento de mais de 90 escolas e a afetaria cerca de 300 mil estudantes.

LEIA MAIS

- Cunha é beneficiado por aliado, que manobra para atrapalhar Conselho de Ética

- Conselho de Ética: Delator da Lava Jato diz ter comprovantes de pagamentos de US$ 5,1 milhões em propinas a Cunha

- Alvo de cassação por contas na Suíça, Eduardo Cunha pode ter de bancar vinda de advogados suíços ao Conselho de Ética

Também no HuffPost Brasil:

Close
Manifestações contra Cunha em SP, BH e BSB
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção