Huffpost Brazil

O curioso caso de Michel Gerard, personagem inesquecível de 'Gilmore Girls'

Publicado: Atualizado:
MICHEL GERARD GILMORE GIRLS
Reprodução
Imprimir

Ele é francês, detalhista e ama Celine Dion, mas, durante as sete temporadas de Gilmore Girls, Michel Gerard, interpretado por Yanic Truesdale, permaneceu um mistério na maior parte do tempo.

Descrito como “um negro muito atraente e extremamente intolerante” no roteiro piloto piloto da série da Warner Bros., os telespectadores viram muito pouco do morador mais infeliz de Stars Hollow, além de suas atividades como recepcionista de hotel e relutante amigo de Lorelai Gilmore.

Em janeiro, a Netflix confirmou que Gilmore Girls vai retornar como minissérie, para o prazer dos fãs que descobriram a série na televisão há 16 anos.

yanic truesdale

Desde então, a nova geração de telespectadores foi apresentada ao clube depois que todas as temporadas foram disponibilizadas para os fãs compulsivos no serviço de streaming em 2014. Mas com o revival se aproximando, somos confrontados com uma pergunta assustadora: o que realmente queremos que aconteça?

Truesdale, por exemplo, está ansioso para saber mais sobre Michel. O ator canadense, que interpretou o personagem em mais de 90 episódios da série, já criou uma versão completa de Michel em sua mente para preencher as lacunas deixadas nos famosos longos roteiros da criadora, Amy Sherman-Palladino.

“Michel sempre foi um enigma, no sentido que você tem essa pessoa francesa nessa pequena cidade, trabalhando nesse hotel e, na maioria das vezes, ele se sente péssimo”, disse Truesdale ao Huffington Post, mas sem o forte sotaque francês de seu alter ego.

“Não sabemos muito sobre sua vida pessoal ou sobre o que o ancora como pessoa, então eu sempre tenho de criar uma história secundária para mim.”

elenco gilmore girls

Na opinião de Truesdale, existem apenas duas opções para a trajetória de Michel desde que Gilmore Girls encerrou as gravações há nove anos. Ou ele abriu uma pousada ou se mudou para uma cidade muito mais glamourosa do que Stars Hollow. Alguém disse “spin-off” (nova série inspirada em série anterior)?

Agora, o revival finalmente proporciona aos fãs a oportunidade de entender Michel em um novo contexto e fora dos confins do hotel Dragonfly Inn. Truesdale deve interpretar seu papel nos quatro episódios de Gilmore Girls: Seasons, o título ainda não confirmado da continuação, e descreve a descoberta da vida interior de Michel como uma experiência demorada e ainda em desenvolvimento.

“A coisa boa sobre o revival é que podemos vê-lo mais fora do trabalho e aprender mais sobre sua vida pessoal”, disse. “Isso é muito gratificante para mim e também para os fãs; poder conhecê-lo em um nível mais profundo.”

Uma pergunta importante que os fãs gostariam de ver respondida sobre Michel tem a ver com sua sexualidade. Sua vida romântica permaneceu estranhamente sem ser abordada em uma série tão profundamente envolvida com os relacionamentos pessoais de seus personagens.

Embora o interesse de Michel por mulheres tenha sido mencionado algumas vezes nas sete temporadas, muito do humor do personagem — tiradas divertidas que poderiam terminar em um piscar de olhos — é resultado de maneirismos e respostas que poderiam ser facilmente interpretados como as de um gay estereotipado.

Acrescente alguns suéteres apertados e a obsessão por Celine Dion à mistura, e você é obrigado a atiçar a curiosidade de alguns fãs.

michel e lorelai
Yanic Truesdale como Michel, e Lauren Graham, como Lorelai

Também não ajudou o fato de que Gilmore Girls parecia desconfortável em relação à homossexualidade, especialmente nas primeiras temporadas. Na ausência de um personagem gay e assumido, fosse Michel ou outro morador de Stars Hollow, essa falta de reconhecimento acabou destacando muitas outras referências às pessoas LGBTQ.

Mas, considerando o ambiente televisivo da época, não é surpresa que Gilmore Girls nunca tenha sido totalmente gay. Na verdade, a personagem de Melissa McCarthy, Sookie St. James, foi inicialmente pensada para ser lésbica, mas, nas palavras de Sherman-Palladino, não teria chances de vingar na rede de televisão.

Quando Gilmore Girls estreou em 2000, a televisão ainda era um campo de batalha crucial para a aceitação da comunidade LGBTQ.

Lembrem-se, naquele ano, a série Dawson’s Creek levou ao ar o primeiro beijo entre dois homens no horário nobre da TV, uma decisão muito polêmica na época.

Para Gilmore Girls adotar uma postura pró-gay, a série teria de nadar contra uma corrente de opinião que classificava qualquer coisa gay com todo tipo de rótulo, menos de normal.

“As coisas eram diferentes naquela época”, disse Sherman-Palladino ao HuffPost em 2013. “As redes eram muito diferentes em quão permissivos poderíamos ser.”

Nada do que era dito ou feito em Gilmore Girls era explicitamente ofensivo, mas, de vez em quando, uma piada brincava com o fato de ser gay como remate. Luke Danes, que formava parte do casal mais popular do programa, frequentemente era foco desses momentos infelizes.

Qualquer espectador gay vendo a série em casa deve lembrar de Luke perguntando a Kirk, o esquisito da cidade: “O que acontece com essa bolsa gay?”; ou de Zack, outro personagem, dizendo que a palavra “baluarte soava totalmente gay”.

No entanto, nenhum desses confrontos em relação à homossexualidade atingiram Michel, cujas características estereotipadas de gay pareciam existir em um vácuo.

Em vez disso, o personagem ficou definhando em uma terra de ninguém sem gays por sete temporadas, que, segundo Sherman-Palladino, foi uma escolha de narrativa consciente.

“Todos conhecemos homens que parecem criativos, que têm esposas e filhos”, disse Sherman-Palladino. “Então, nunca buscamos isso de uma forma ou de outra e acabamos por deixar como está.”

Embora alguns fãs possam não ficar satisfeitos com a resposta, para Truesdale, a sexualidade de Michel nunca foi parte integral de sua identidade.

“Se ele estava indo para casa [encontrar] uma esposa ou um marido, isso não muda em nada minha visão sobre Michel”, disse. “O personagem foi definido de tantas outras maneiras que, a essa altura, não teria impacto saber de uma forma ou de outra.”

“Sempre me intrigou como a mídia é obcecada com a sexualidade de fulano de tal”, continuou. “Quem se importa com quem eles transam?”

Mas, nos nove anos desde que dissemos adeus a Lorelai e Rory, nossa política, cultura e TV progrediram. Agora, nossas famílias são “modernas”, e a programação inclusiva em relação à comunidade LGBTQ, com as séries Orange Is the New Black, Empire e How to Get Away with Murder está se tornando cada vez mais comum, então, Gilmore Girls: Seasons não deveria seguir o mesmo caminho?

Segundo Truesdale, o revival provavelmente não irá abordar o assunto, reafirmando que, apesar de que teremos a oportunidade de saber mais sobre a vida pessoal do personagem, não haverá nenhuma revelação importante sobre sua sexualidade.

Para Truesdale, no entanto, o importante é que público possa sentir um personagem tridimensional que está por trás das deliciosas tiradas. Michel faz parte do mundo mais sério de Gilmore Girls, devido ao seu pessimismo refrescante. Atuando como um contrapeso aos comentários cômicos movidos à cafeína de Lorelai e à loucura da chef Sookie St. James, Michel normalmente não usa meias-palavras, mas continua adorável ao mesmo tempo.

Esta dinâmica, diz Truesdale, é a base do personagem.

“Em minha cabeça, Lorelai sempre foi minha irmãzinha. Sempre fui, de certa forma, seu protetor”, explicou. “Toda minha reação negativa ou críticas em relação a representam um amor ‘durão’. É para o seu melhor interesse e nunca resultante do fato de não gostar dela ou estar bravo com ela.

E ele é francês! Os franceses têm uma maneira muito particular de ver todas as coisas.”

O homem por trás das respostas mal-humoradas é o que Truesdale tentou cultivar ao longo do tempo em “Gilmore Girls” e o que ele espera irá permanecer no revival.

“Se você não entende o que está por trás de [Michel], não vai achá-lo engraçado ou realmente não vai conhecê-lo como pessoa”, disse. “Apenas será interessante e engraçado se aquelas tiradas e momentos de alívio cômico são respaldados por uma vida interior que faz com que você o entenda.”

Não podemos dizer que já entendemos Michel completamente, mas uma coisa é certa: realmente o amamos. Pensando bem, ele nunca apoiaria esse tipo de sentimentalismo descarado.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.


LEIA MAIS:

- Como 'Sherlock' ajudou no revival de 'Gilmore Girls'

- 'Gilmore Girls': 12 coisas que você nunca soube sobre a série que voltará com o elenco original na Netflix

- Ator de 'Gilmore Girls' posta primeira foto de bastidores do aguardado revival na Netflix

Também no HuffPost Brasil:

Close
'Gilmore Girls: Um Ano para Recordar': As primeiras imagens da série estão aqui
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção