Huffpost Brazil

Cinco estados norte-americanos podem ampliar hoje favoritismo de Trump e Hillary

Publicado: Atualizado:
Imprimir

A corrida eleitoral norte-americana realiza nesta terça-feira (26) mais uma etapa para escolher quem será o candidato nomeado pelos partidos Republicano e Democrata para concorrer às eleições presidenciais, marcadas para novembro deste ano. Haverá primárias em cinco estados - Pensilvânia, Connecticut, Rhode Island, Delaware e Maryland.

Pelo lado republicano, todas as pesquisas dão vantagem ao candidato Donald Trump, empresário que vem criticando a estratégia de seus adversários dentro do próprio partido de ceder um ao outro o patrimônio eleitoral que têm nas primárias que ainda restam antes da Convenção Nacional do Partido Republicano, marcada para julho.

Os adversários de Trump no Partido Republicano são o governador de Ohio, John Kasich, e o senador do Texas Ted Cruz. Os comitês de campanha de Kasich e Cruz fizeram um acordo para que não haja competição entre eles nos estados de Indiana, Oregon e Novo México. Nesses estados, haverá primárias eleitorais de grande peso nas próximas semanas, que podem alterar o panorama pré-convenção da campanha republicana.

Ao considerar o acordo um “conluio” de adversários, destinado a evitar a ampliação do número de delegados que lhe são favoráveis, Trump chamou os concorrentes Kasich e Cruz de “fracos”. Segundo a Associated Press, Trump tem hoje 845 delegados, enquanto Cruz está com 559 e Kasich com 147. Trump precisa obter, para ser nomeado candidato do Partido Republicano, 1.237 delegados. Para as primárias de hoje, em Pensilvânia, Connecticut, Rhode Island, Delaware e Maryland, há 172 delegados em jogo.

Democratas

Em relação ao Partido Democrata, a candidata Hillary Clinton, de acordo com as pesquisas, pode consolidar ainda mais a vantagem sobre seu adversário Bernie Sanders. Ela voltou a rejeitar as sugestões que vem recebendo dentro do próprio partido para adotar as propostas sobre mudanças dos sistemas financeiro e educacional, defendidas pelo seu colega e adversário partidário Bernie Sanders.

Em entrevista à rede de televisão a cabo MSNBC, Hillary disse: "Tenho uma vantagem em número de delegados maior do que tinha [o ex-senador e agora presidente Barack] Obama, quando eu corria contra ele em 2008. Estou ganhando". Ao rejeitar o argumento de que adotar o discurso de Sanders possibilitaria a união dentro do Partido Democrata, Hillary Clinton acrescentou: "Estou ganhando por causa do que defendo, pelo que tenho feito e pelas ideias [que defendo]”.

No último domingo (24), em um programa de televisão, Sanders reconheceu que resta para ele, nas próximas etapas eleitorais, um "caminho estreito" para alcançar a nomeação pelo Partido Democrata. No entanto, ele disse que, se ganhar a nomeação do partido, será um candidato mais forte para enfrentar Donald Trump, favorito republicano.

Também no HuffPost Brasil

Close
13 frases (apavorantes) de Donald Trump
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção