Huffpost Brazil

Dilma lança Mais Médicos.2 e critica futuro governo Temer

Publicado: Atualizado:
DILMA
Roberto Stuckert Filho/PR
Imprimir

Aos gritos de “não vai ter golpe” e “Dilma guerreira do povo brasileiro”, a presidente Dilma Rousseff defendeu mais uma vez seu mandato e alertou para o risco de retrocessos nas áreas sociais em um governo do PMDB. Ela anunciou na manhã de hoje a prorrogação de um dos principais programas de seu governo, o Mais Médicos, a que ela chamou de "Mais Médicos.2".

“Alguns me acusam de ter ampliado gastos sociais e me sinto orgulhosa por estar cumprindo o papel de ampliação dos gastos sociais, que aliás é obrigação do presidente eleito pelo com voto direto secreto da população, com compromisso com o povo”, afirmou Dilma após uma ampla defesa do Mais Médicos durante cerimônia no Palácio do Planalto;

Em seguida, sem citar o vice, a petista criticou medidas estudadas por Temer.

“Qualquer um que proponha fazer ajuste fiscal diminuindo as despesas com saúde da população está propondo um grande retrocesso, indo na contramão de interesses da população. Muito pior ainda se ousar eliminar vinculação obrigatória constiticional dos gastos na área de saúde prevista na emenda 29 da Constituição. Além de rasgas nossa lei maior, fere direitos básicos do povo brasileiro. Acredito que o cumprimento da emenda 29 tem sido característica de todos governos dos últimos anos.”

Dilma voltou a dizer que impeachment sem crime de responsabilidade é golpe e fez uma detalhada defesa das acusações de que é alvo: as pedaladas fiscais e a edição de decretos suplementares. “Tenho clareza que é ridícula a acusação”, afirmou.

Ela classificou o processo em curso no Congresso como uma eleição indireta e desrespeito ao voto popular. “Tenho certeza que a democracia será sempre o lado certo da história”, disse ao final do discurso.

O ministro interino da Saúde, Agenor Álvares, também saiu em defesa da presidente e do programa federal.

“Somente um governo legitimado pela população brasileira teria coragem de enfrentar essas pressões (...) Somente uma guerreira como a presidente Dilma teria coragem de lançar um projeto desses.”

Mais Médicos

A presidente assinou nesta sexta-feira uma medida provisória que prorrogou a contratação de 7 mil médicos brasileiros formados no exterior e estrangeiros do programa Mais Médicos por mais três anos.

Criado em 2013, a iniciativa conta com 18.240 profissionais em 4.085 cidades e 34 distritos indígenas, atendendo a 63 milhões de pessoas. Foram investidos R$ 5 bilhões em reformas de 26 mil unidas básicas de saúde.

O terceiro eixo do programa, a formação profissional, resultou na criação de 5.849 vagas de graduação e 7.782 de residência. A previsão é chegar a, respectivamente, a 11,5 mil e 12,4 mil até 2017.

Cadastro de especialistas

Também nesta sexta-feira, o governo federal lançou o Cadastro Nacional de Especialistas, previsto na Lei do Programa Mais Médicos. Os dados revelam a escassez de profissionais em determinadas áreas e a desigualdade na distribuição entre estados.

Um dos índices mais críticos é o de psiquiatras. São 4,5 para cada 100 mil habitantes. A recomendação da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), que é 15,6 psiquiatras por 100 mil habitantes.

Quanto às regiões, a norte tem a menor proporção de médicos, com 50 especialistas por 100 mil habitantes. Na outra ponta, o Sudeste conta com 154 profissionais para cada 100 mil habitantes.

LEIA TAMBÉM

- Explicação de Janaína sobre impeachment tem alongamento, choro e defesa pessoal


- No Senado, Prêmio Nobel da Paz fala em 'golpe' e manifesta apoio a Dilma

- Contra 'golpe' e 'agenda Temer', MTST protesta em 9 estados (FOTOS)

Também no HuffPost Brasil:

Close
Impeachment na Imprensa Internacional
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção