Huffpost Brazil

Estes 9 hábitos aparentemente inocentes estão destruindo sua produtividade no trabalho

Publicado: Atualizado:
STRESSFUL WORK
Que tal parar de checar e-mails a todo momento? | Poike via Getty Images
Imprimir

Checar o e-mail de cinco em cinco minutos.

Dar “só uma navegadinha” no Facebook sendo que você precisa priorizar um relatório.

Pegar um café sempre que for começar uma nova tarefa no trabalho.

misery bear

Alguns hábitos aparentemente inocentes podem sabotar sua criatividade. A afirmação é do psicólogo Travis Bradberry, especialista em inteligência emocional.

“Maus hábitos são traiçoeiros e vão ganhando espaço na nossa vida até não percebermos o estrago que eles estão causando”, escreve ele em seu artigo no Linkedin Pulse.

Estrago? Não, estragos, no plural mesmo: nos deixam mais lentos, reduzem nossa precisão, diminuem a criatividade e asfixiam nosso desempenho. É por essas razões que precisamos controlar esses maus hábitos.

Veja abaixo os nove hábitos mais nocivos, segundo Bradberry, e sugestões para eliminá-los:

1. Navegar impulsivamente pela internet

São necessários pelo menos 15 minutos de foco para conseguir se envolver em uma tarefa. Quando você se engaja naquele relatório, texto ou planilha, você entra em um estado eufórico de produtividade aumentada chamado “fluxo” (flow, em inglês).

Uma pesquisa mostra que quando se entra nesse estado de fluxo, a produtividade fica cinco vezes maior. Cada vez que você entra no Facebook para checar uma notificação, uma foto de gatinho recém-nascido adotado por um panda ou em um site para ver um vídeo, você sai deste fluxo produtivo. Daí, lá se vão mais 15 minutos para se concentrar novamente. E se você passar o dia clicando na internet, é bem provável que vá passar o expediente inteiro sem entrar no fluxo produtivo.

2. Convocar reuniões desnecessárias

As reuniões simplesmente devoram nosso tempo no trabalho. É por isso que as pessoas megaprodutivas as evitam o máximo possível, afirma Bradberry. Ele recomenda que os funcionários avisem aos participantes, já no começo, que todos deverão se restringir ao que consta na programação. “Isto coloca um limite claro, que motiva todos a serem mais focados e eficientes”, explica.

too many emails

3. Responder a e-mails assim que eles chegarem

A nossa sociedade constantemente conectada tende a pensar que o empregado ideal está sempre "ligado" e disponível. Uma pesquisa de 2013 constatou que o trabalhador médio gasta 28% do seu dia de trabalho lidando com e-mails. Mais de um terço disse checar seus e-mails de trabalho várias vezes ao dia, fora do horário de trabalho. Um terço dos entrevistados também disse que costumam responder os e-mails dentro de 15 minutos.

Pessoas produtivas não permitem que os e-mails sejam uma interrupção constante. Além de terem uma programação para checar a caixa de entrada, elas priorizam as mensagens de acordo com a importância e o remetente, configurando alertas. Os demais e-mails são checados em outra oportunidade. Algumas até mesmo estabelecem uma autoresposta para que os remetentes saibam quando elas checarão o e-mail novamente.

Jessica Prois, editora do The Huffington Post (EUA), fez um interessante experimento. Ela passou uma semana respondendo aos e-mails de seus colegas de trabalho pessoalmente, e descobriu diversas vantagens, como maior eficiência.

4. Deixar para começar um trabalho só quando as ideias estiverem “perfeitas”

A maioria dos escritores passa horas pensando nos personagens e no roteiro, e até chega a escrever páginas e páginas que nunca serão incluídas no livro – e sabe disso. Trabalho perdido? Não. É que eles sabem que as ideias precisam de tempo para serem desenvolvidas.

Nossa tendência é travar na hora de começar um trabalho porque sabemos que nossas ideias não estão perfeitas e o que produzirmos poderá ser descartado em vez de aproveitado. “Mas como você pode produzir algo excelente se você não começar e não der tempo para suas ideias amadurecerem?”, desafia o psicólogo. Ele ainda cita a autora Jodi Picoult, que diz que “você pode editar uma página ruim, mas não pode editar uma página em branco”.

5. Fazer muitas coisas ao mesmo tempo

É inegável que o modelo contemporâneo de trabalho – e de vida – exija que façamos muitas coisas ao mesmo tempo. Mas as multitarefas, na verdade, estão matando nossa produtividade.

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Stanford mostrou que pessoas bombardeadas regularmente com muitas correntes de informações eletrônicas não conseguem prestar atenção, reter informações ou pular de um trabalho para outro com a mesma eficiência daqueles que resolvem uma tarefa por vez.

Quando se tenta fazer duas coisas ao mesmo tempo, seu cérebro perde a capacidade de desempenhar as duas tarefas com sucesso.

A mesma pesquisa comparou também pessoas que dizem que fazer várias coisas ao mesmo tempo as tornam mais eficazes. Os pesquisadores descobriram que estas estusiastas das multitarefas na verdade eram piores na hora de desempenhá-las do que os defensores do “uma coisa de cada vez”. Isso porque os multitarefas tiveram mais problemas em organizar seus pensamentos e descartar informações irrelevantes, e eram mais lentos ao mudar de tarefa.

6. Adiar tarefas difíceis

Nossa produtividade e capacidade de tomar decisões reduzem rapidamente ao longo do dia. Quando empurramos tarefas difíceis para o fim do dia, ficamos na obrigação de fazê-las justamente quando estamos mais cansados e de saco cheio. O ideal é fazer esses trabalhos mais complexos pela manhã, quando nossa cabeça ainda está fresca.

7. Apertar o botão soneca do despertador

Quando dormimos, o cérebro entra em uma série elaborada de ciclos, sendo que o último nos prepara para ficarmos alertas na hora de acordar. É por isso que algumas vezes você acorda praticamente ao mesmo tempo em que o despertador toca. Seu cérebro sabe que é hora de acordar.

Colocar o soneca pra funcionar faz com que você perca esse “preparo” para estar alerta e o acordar vem com a sensação de cansaço e atordoamento. E estas sensações podem durar horas.

the office

8. Comer muito açúcar

Talvez seja melhor deixar aquela barra de chocolate longe do seu expediente de trabalho. A glicose funciona como um acelerador de energia para o cérebro, comenta Bradberry. Ela é necessária para se concentrar em tarefas desafiadoras. Pouca glicose dá sensação de cansaço, dispersão e lentidão.

Muita glicose, por outro lado, deixa você trêmulo e incapaz de se concentrar. Donutsm refrigerante e outros produtos cheios de açúcar impulsionam a energia por apenas 20 minutos, enquanto que aveia e outros alimentos com carboidratos complexos liberam energia aos poucos, o que permite que você sustente seu foco.

9. Usar o telefone, o tablet ou o computador na cama

As pessoas não imaginam o quanto esse hábito é prejudicial. A luz azul de comprimento de onda curta é decisiva para o seu humor, nível de energia e qualidade de sono. A luz da manhã possui altas concentrações desta luz azul. Quando seus olhos são expostos a ela diretamente, essa luz azul interrompe a produção da melatonina, o que te deixa mais alerta.

À tarde, os raios de sol perdem essa luz azulada, o que permite que seu corpo produza melatonina e você comece a adormecer.

Mas à noite, seu cérebro não espera nada de luz azul e é bem sensível a ela. E adivinha o que os notebooks, celulares e tablets emitem? A bendita luz azul. Bem na sua cara. Obviamente que esta exposição sacrifica sua produção de melatonina, e tumultua todo o sono.

Algumas pessoas conseguem assistir TV antes de dormir sem sacrificar o sono, mas isso só ocorre quando elas ficam longe da tela.

LEIA MAIS:

- Passei uma semana sem usar e-mail ou chat online no trabalho. Em vez disso, conversei com as pessoas

- O sono do brasileiro está cada vez pior. O resultado: Ansiedade, obesidade e depressão

- 16 hábitos que estão destruindo sua carreira e você nem percebe

Também no HuffPost Brasil

Close
As situações mais irritantes no trabalho
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção