Huffpost Brazil

SOCORRO! Só sobrou Trump na corrida dos Republicanos pela Casa Branca

Publicado: Atualizado:
DONALD TRUMP
Spencer Platt via Getty Images
Imprimir

O bilionário Donald Trump ganhou as primárias do Partido Republicano, no estado de Indiana, nos Estados Unidos. Em consequência, o senador do Texas Ted Cruz, principal concorrente de Trump, anunciou a suspensão de sua campanha.

Em seu anúncio Ted Cruz disse que "os eleitores escolheram outro caminho”. “Com o coração pesado, mas com otimismo sem limites para o futuro a longo prazo da nossa nação, estamos suspendendo nossa campanha ".

"Desde o início eu disse que continuaria enquanto houvesse um caminho para a vitória. Hoje parece que esse caminho se fechou."

O presidente do Comitê Nacional Republicano, Reince Priebus, pediu para que os integrantes partidários agora se unam em torno de Trump.

Desprezado pelo establishment e a ala tradicional da legenda, Trump derrotou um número recorde de aspirantes à disputa pela Casa Branca, entre os quais cinco governadores ou ex-governadores e quatro senadores.

O bilionário nunca ocupou um cargo público e ganhou o apoio de eleitores republicanos ao se apresentar como um outsider que desafia a estrutura política tradicional americana.

Pelo lado democrata, o senador pelo estado de Vermont, Bernie Sanders, que concorre com a ex-secretária de Estado Hillary Clinton, ganhou as primárias de Indiana. Hillary Clinton ainda lidera em número de votos e de delegados a corrida para obter a nomeação pelo partido.

A primária de Indiana era considerada a última chance do grupo anti-Trump de barrar sua caminhada rumo à candidatura da legenda. Mas o bilionário venceu o Estado com mais de 50% dos votos e com uma diferença de quase 20 pontos porcentuais em relação a Cruz. "Nós iremos atrás de Hillary", declarou o bilionário.

De acordo com uma pesquisa conduzida pelo Huffington Post nos EUA, se a eleição geral fosse nesta semana, Hillary conquistaria 47% dos eleitores, e Trump 40%. Há, no entanto, 9% dos eleitores que afirmam não terem escolhido seu candidato ainda. Caso Bernie Sanders obtivesse uma vitória inesperada entre os delegados democratas, ele também sairia vitorioso.

Com a vitória Indiana, Trump não tem mais obstáculos para obter os 1.237 delegados necessários para garantir a indicação de seu partido antes de julho, quando ocorrerá a convenção nacional dos republicanos

A vitória de Trump em Indiana foi particularmente dolorida para Cruz. Os dois candidatos vinham trocando acusações nos últimos dias. Nesta semana, porém, os desentendimentos chegaram ao auge, quando Cruz chamou Trump de "mentiroso patológico", "narcisista" e "totalmente amoral".

Trump, por sua vez, insinuou que o pai do senador teve envolvimento no assassinato de John Kennedy, em 1963. A acusação não é sustentada em nenhuma prova e foi levantada pelo National Enquirer, um tabloide de fofocas cujos textos têm pouca relação com a realidade.

Antes de anunciar a suspensão da campanha, o clima entre os funcionários próximos a Cruz estava ruim. Ao se preparar para fazer o anúncio, ao lado da família, Cruz estava emocionado. Os funcionários choravam enquanto ele anunciava a suspensão.

Trump será o candidato republicano com menos experiência política e administrativa em décadas. Também será um dos que provocaram maior divisão dentro da legenda. Em seu discurso de vitória ontem, Trump tentou construir pontes, ao elogiar seus concorrentes republicanos e congratular Cruz.

Retrocesso

Trump ganhou seguidores com um discurso nacionalista, xenófobo e crítico da globalização e de acordos comerciais. Quando lançou sua campanha, no dia 16 de junho, o bilionário acusou imigrantes mexicanos de serem estupradores e traficantes de drogas e prometeu construir um muro na fronteira com o país, a ser pago pelo governo vizinho.

A retórica politicamente incorreta de Trump também atingiu os negros e as mulheres, grupos nos quais enfrenta elevada rejeição.

O futuro candidato republicano criticou sua então adversária Carly Fiorina por sua aparência e atacou a apresentadora Megyn Kelly, da Fox News. Depois de a jornalista questioná-lo sobre uma série de comentários depreciativos em relação às mulheres durante debate republicano, Trump insinuou que sua postura incisiva se devia ao fato de ela estar supostamente menstruada.

Além de atacar grupos que o partido esperava conquistar, como hispânicos, negros e mulheres, Trump apresentou uma agenda de política externa que se choca com princípios defendidos por ambos os partidos americanos desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

O candidato defende que os EUA abandonem seus compromissos com a defesa de aliados na Europa e na Ásia caso eles não aumentem sua contribuição para financiar tropas americanas. Para ele, é aceitável que Japão e Coreia do Sul tenham armas nucleares para garantir sua segurança, caso os EUA deixem a região.

(Com informações das agências de notícias)

Também no HuffPost Brasil

Close
13 frases (apavorantes) de Donald Trump
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção