Huffpost Brazil

Janaina: Senado deve ignorar decisão de Maranhão sobre impeachment

Publicado: Atualizado:
JANAINA PASCHOAL
EVARISTO SA via Getty Images
Imprimir

Uma das autorias do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, a jurista Janaina Paschoal, defende que o Senado ignore a decisão do presidente interino da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), de anular a votação do processo na Câmara dos Deputados.

"O Senado tem que ignorar e tocar o processo. Os argumentos são absolutamente insubsistentes”, afirmou ao G1. Para a jurista, não cabe recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) porque esse é um assunto do Congresso.

Maranhão anulou a sessão do plenário da Câmara em que foi aprovada a admissibilidade do afastamento da presidente Dilma. Ele aceitou parte da argumentação da Advocacia-Geral da União (AGU), apresentada em um requerimento.

“Não tem explicação, é tão ilógico. O Legislativo tem que entender que se ele não se impuser, toda hora essa questão vai acabar indo ao Supremo. Estão perdendo poder. E como é que o cidadão interino quer dar ordem no Senado? Cabe ao Senado colocar esse senhor no seu lugar”, completou Janaina.

Partidos de oposição como o Solidariedade anunciaram que vão entrar com um mandato de segurança no Supremo. Já o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia determinou ao departamento jurídico do Conselho federal da entidade a realização imediata de um estudo para ingressar junto ao STF.

LEIA TAMBÉM

- Anulação do impeachment 'é decisão de uma pessoa desequilibrada', diz deputado da oposição

- Dilma sobre anulação de impeachment: 'Não sei as consequências. Por favor, tenham cautela'

- Presidente interino da Câmara anula votação de impeachment de Dilma