Huffpost Brazil

Corte de ministérios e cargos de Temer não vai gerar economia esperada

Publicado: Atualizado:
TEMER
Brazilian acting President Michel Temer gestures during the first ministers meeting at the Planalto Palace in Brasilia, on May 13, 2016.Temer kicks off his new administration Friday, seeking to resuscitate the economy and steer clear of the corruption scandal that helped bring down his predecessor. / AFP / EVARISTO SA (Photo credit should read EVARISTO SA/AFP/Getty Images) | EVARISTO SA via Getty Images
Imprimir

O governo do presidente em exercício Michel Temer começou com a promessa de cortar cargos e ministérios para diminuir os custos da máquina pública. O número de pastas caiu de 32 para para 25 - deve chegar a 23 nas próximas semanas - e a meta é cortar quatro mil dos 23 mil cargos comissionados até o final do ano. Segundo a Folha, toda essa redução vai ter um impacto muito pequeno nas finanças do governo porque os servidores pertencentes aos órgãos extintos vão ser apenas realocados em outros postos de trabalho. As despesas com custeio ainda vão permanecer na casa de R$ 1 trilhão.

Ler toda a história em Folha de S.Paulo

Também no HuffPost Brasil

Close
Os ministros de Temer
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção