Huffpost Brazil

Governo Temer quer mandar para o Congresso reforma da previdência em 30 dias

Publicado: Atualizado:
PAULINHO DA FORA
Zeca Ribeiro/ Câmara dos Deputados
Imprimir

O governo do presidente em exercício Michel Temer quer fechar em 30 dias uma proposta de reforma da previdência para enviar ao Congresso Nacional. De acordo com o presidente da Força Nacional, deputado Paulinho da Força (SD-SP), o texto será elaborado por um grupo de trabalho composto por representantes sindicais e pelo Executivo.

A Força defende uma revisão da desonaração para empresas, que resultaria em uma arrecadação de R$ 60 bilhões por ano, segundo a entidade. Para eles, o mais preocupante atualmente é o déficit da previdência rural, em R$ 91 bilhões, de acordo com Paulinho.

O grupo será comandado pelo ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, e terá dois representantes de cada central sindical. A primeira reunião será na quarta-feira. Ligada ao PT, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) decidiu não participar das conversas porque não reconhece o governo Temer.

“Acreditamos que a luta contra os retrocessos pretendidos e anunciados será travada pelo conjunto dos movimentos sociais nas ruas, nos locais de trabalho, na luta constante para impedir que o Brasil recue, do ponto de vista democrático, institucional e civilizatório, a décadas passadas”, diz nota assinada pelo presidente da entidade, Vagner Freitas.

De acordo com Paulinho, tanto Temer quanto Meirelles focaram na busca por um diálogo nas discussões do tema, mas não se chegou a discutir pontos específicos, como a adoção de uma idade mínima, por exemplo.

“Não vamos aceitar mudanças nos direitos adquiridos de quem está no mercado de trabalho. Podemos discutir mudanças na Previdência para os que chegam ao mercado de trabalho", afirmou o deputado, que também é presidente do Solidariedade.

LEIA TAMBÉM

- Advogado de Eduardo Cunha ganha vaga em ministério de Temer

- Cuba faz campanha contra 'golpe' no Brasil para ONU e órgãos internacionais

- Michel Temer é alvo de ações da Prefeitura de SP por débitos no IPTU

Também no HuffPost:

Close
Os ministros de Temer
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção