Huffpost Brazil

5 BILHÕES de dólares por ano: Esta é a conta que Carolina do Norte tem que pagar por sua lei transfóbica

Publicado: Atualizado:
HB2
Charles Mann via Getty Images
Imprimir

Homofobia e Transfobia não é apenas um retrocesso, mas também um péssimo negócio.

Um estudo divulgado neste mês pelo Williams Institute, da Universidade da Carolina, em Los Angeles, apontou que o estado norte-americano da Carolina do Norte vai perder ao menos US$ 5 bilhões por ano por causa da lei HB2, mais conhecida como a "lei do banheiro".

A polêmica legislação obriga as pessoas a usarem banheiros públicos que correspondam a seu sexo de nascimento, e não à sua identidade de gênero. O texto, promulgado no final de março deste ano, foi alvo de críticas de empresas e celebridades.

Em resposta às reclamações, o governador republicano, Pat McCrory restringiu por decreto o alcance do texto, mas diz que ela continua valendo nas escolas e nos prédios públicos.

O estudo considera diferentes tipos de impactos para a economia do estado. O primeiro seria em relação à discriminação, uma vez que a lei HB2 entraria em conflito com leis federais, leis de outros estados e com políticas da maioria das grandes empresas. Como resultado, a Carolina do Norte perderia, por exemplo, US$ 4,8 bilhões em subsídios federais, como fundos para a educação.

Além disso, o estudo cita a perda de investimentos de empresas, que resultaria em ao menos US$ 40 milhões e, consequentemente, o fechamento de pelo menos 1.250 postos de trabalhos.

O estudo cita impactos negativas nos setores de turismo e eventos, além das perdas de produtividade, retenção e do potencial de atração de trabalhadores.

"A maioria dos profissionais LGBT e heterossexuais, em particular os 'milênios', preferem trabalhar em companhias que valorizam a diversidade", destacou o estudo. "Mais de 60% dos eleitores da Carolina do Norte acreditam que a lei HB2 fere a imagem do estado em relação ao resto do país, tornando a atração de bons profissionais ainda mais difícil."

A aprovação da legislação discriminatória para pessoas transgênero segue um movimento totalmente contrário ao resto do país. Na última semana, Barack Obama informou que vai orientar todas as escolas públicas dos EUA a permitir que alunos transgêneros usem os banheiros que combinam com sua identidade de gênero.

"Nenhum estudante deveria passar jamais pela experiência de não se sentir bem-vindo em uma escola ou campus universitário", disse o secretário de Educação, John King Jr., em um comunicado.

"A revogação da HB2 não só reverteria a ameaça de mais de US$ 5 bilhões de perdas para o estado, mas também começaria a trazer à Carolina do Norte algumas vantagens econômicas que são concedidas quando o estado norte-americano abraça a diversidade e dá direitos aos seus cidadãos LGBT", afirmou a conselheira do Instituto e co-autora do estudo, Christy Mallory.

LEIA MAIS:

- Gay assumido passa a chefiar o Exército norte-americano

- Primeiro ministro do Canadá apresenta projeto de lei que garante direitos iguais às pessoas transgênero

Também no HuffPost Brasil

Close
A beleza das crianças transgêneras
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção