Huffpost Brazil

José Dirceu é condenado a 23 anos de prisão na Operação Lava Jato

Publicado: Atualizado:
JOSE DIRCEU
HEULER ANDREY via Getty Images
Imprimir

O juiz federal Sergio Moro publicou nesta quarta-feira a sentença de José Dirceu no âmbito da Operação Lava Jato.

Dirceu foi condenado a 23 anos de prisão por lavagem de dinheiro, corrupção passiva e pertinência à organização criminosa.

O ex-ministro do governo Lula está preso em Curitiba desde agosto de 2015. Dirceu cumpria prisão domiciliar por conta do mensalão.

"José Dirceu, em meio à relevância que ostentava no âmbito do Partido dos Trabalhadores, foi o responsável pela indicação e pela nomeação de Renato Duque à Diretoria de Serviços da Petrobras, possibilitando, desde logo, que grande parte de esquema se edificasse", relata a Procuradoria da República na denúncia final.

Confira um trecho da decisão:
O mais perturbador, porém, em relação a José Dirceu de Oliveira e Silva consiste no fato de que recebeu propina inclusive enquanto estava sendo julgado pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal a Ação Penal 470, havendo registro de recebimentos pelo menos até 13/11/2013. Nem o julgamento condenatório pela mais Alta Corte do País representou fator inibidor da reiteração criminosa, embora em outro esquema ilícito. Agiu, portanto, com culpabilidade extremada, o que também deve ser valorado negativamente. Tal vetorial também poderia ser enquadrada como negativa a título de personalidade. Considerando quatro vetoriais negativas, de especial reprovação, fixo, para o crime de corrupção ativa, pena de cinco anos de reclusão.


Caso Celso Daniel

workers party brazil

Em ação de improbidade administrativa, o juiz Genilson Rodrigues Carneiro, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Santo André, na Grande São Paulo, condenou o PT ao pagamento de multa no valor de R$ 3,5 milhões no caso Celso Daniel. Gilberto Carvalho, ex-ministro do governo Dilma Rousseff, teve os direitos políticos suspensos por cinco anos.

O juiz acolheu pedido do Ministério Público Estadual que apontou esquema de corrupção na gestão Celso Daniel, prefeito petista de Santo André morto em janeiro de 2002.

A Promotoria sustenta que Celso Daniel concordava com o repasse de valores para o PT, mas teria sido morto quando soube do enriquecimento pessoal de quadros do partido e tentou acabar com a rede de propinas.

Por meio de sua assessoria, Carvalho informou que "não foi notificado oficialmente da decisão", que vai recorrer assim que for comunicado pela Justiça e classificou a condenação como "caça às bruxas".

"Cabe destacar que a condenação ocorre sem nenhuma prova material contra Gilberto Carvalho. É uma acusação amplamente conhecida, que já havia sido objeto de debate na CPI dos Bingos, instalada em junho de 2005, inclusive com acareação entre os irmãos de Celso Daniel."

Segundo a ação, Gilberto Carvalho, que atuou na gestão Celso Daniel, repassava valores ilícitos para o então presidente do PT, José Dirceu.

Além do PT e Gilberto Carvalho, o juiz condenou o empresário Ronan Maria Pinto, dono de uma empresa de ônibus, o ex-vereador Klinger Souza e o ex-assessor de Celso Daniel, Sérgio Gomes da Silva, o 'Sérgio Sombra'.


Com informações Estadão Conteúdo

LEIA TAMBÉM:

- PT veta aliança com defensor de impeachment, mas permite chapa com PMDB

- Delcídio volta a dizer que Lula e Dilma sabiam de esquema na Petrobras

- Haddad 'zera' agenda para pregar pegadinha em comentarista da Jovem Pan

Também no HuffPost Brasil

Close
Movimentos sociais se despedem do governo Dilma Rousseff
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção