Huffpost Brazil

CINCO fatos que mostram que Romero Jucá é o Delcídio do PMDB

Publicado: Atualizado:
JUC DELCDIO
Reprodução/GloboNews
Imprimir

Ele foi líder do governo, tentou obstruir as investigações da Operação Lava Jato e caiu por causa disso. Pode ser tanto o senador cassado Delcídio do Amaral (ex-PT-MS) quanto o peemedebista Romero Jucá (RR), que anunciou nesta segunda-feira o afastamento do cargo de ministro do Planejamento.

As semelhanças entre os dois não se esgotam. O HuffPost elencou cinco fatos que mostram porque Jucá é o Delcídio do PMDB.

1. Líderança - Os dois foram líder do governo da presidente afastada Dilma Rousseff no Senado. Jucá também foi líder nos governo Lula e FHC. O cargo exige habilidade política para tratar com integrantes de diferentes partidos na articulação para pautar e aprovar os projetos de interesse do Executivo.

2. Estratégia para barrar a Lava Jato - Nas transcrições das conversas, tanto Delcídio quanto Jucá deixam claro a preocupação com o avanço das investigações. Os dois traçaram estratégias para barrar as investigações. Enquanto Delcídio tentou impedir que o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró fechasse acordo de delação premiada com uma mesada de R$ 50 mil e um plano de fuga do País, Jucá teria sugerido a troca de governo para “estancar a sangria” da operação.

3. Influência na nomeação de diretores da Petrobras - Delcídio e Jucá também se aproximam na influência que tinha dentro da Petrobras. Enquanto o peemedebista era próximo de Sérgio Machado e teve influência na nomeação dele, o nome de Delcídio na empresa era Nestor Cerveró.

4. Troca-troca de partido - Jucá passou pelo PSDB, PDS, PFL, PPR até chegar ao PMDB. Delcídio também foi de um polo ao outro, foi filiado ao PSDB entre 1998 e 2000 antes chegar ao Partido dos Trabalhadores no fim de 2001.

5. Aécio Neves e Renan Calheiros - Embora um seja petista e o outro peemedebista, os dois colocaram os nomes dos senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e Renan Calheiros (PMDB-AL), que preside a Casa, na fogueira. Delcídio disse que o tucano recebeu propina de Furnas. Já Jucá afirmou que “todos conhecem o esquema do Aécio” e que o tucano vai ser o “primeiro a ser comido” pela força tarefa da operação. Quanto a Renan, Delcídio o cita em sua delação e Jucá diz que ele não entende nada da Lava Jato.

Fim da história

No caso de Delcídio, a cassação do mandato foi a última parada no Senado. O ex-senador foi preso, com a explosão do escândalo, e teve de responder por quebra de decoro no Conselho de Ética. No último dia 10, seu mandato foi cassado por 74 votos a favor e nenhum contra.

Jucá, por enquanto, aguarda manifestação do Ministério Público sobre ter ou não cometido crime no áudio publicado pela Folha de S.Paulo. Ele acredita que o órgão poderá se manifestar em seu fato e o presidente em exercício Michel Temer o convide novamente para integrar o ministério.

LEIA TAMBÉM:

- 'Sem nada a temer', Jucá dá passo atrás e se licencia de ministério

- Em áudio, chefe do Planejamento fala em pacto para barrar investigações

- Jucá nega acusações e diz que decisão sobre sua saída cabe a Temer

Mais no HuffPost Brasil:

Close
Entenda a Operação Lava Jato
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção