Huffpost Brazil
Grasielle Castro Headshot

Alexandre Frota é recebido pelo ministro da Educação e pede fim da ideologia de gênero e do ‘comunismo' nas escolas

Publicado: Atualizado:
ALEXANDRE FROTA
Reprodução/Facebook
Imprimir

Integrantes do Revoltados On Line, o ator Alexandre Frota, o líder do grupo Marcelo Reis e a procuradora Beatriz Kicis se reuniram nesta quarta-feira (25), em agenda extraoficial, com o ministro da Educação, Mendonça Filho, para pedir o fim da ideologia política e de gênero nas escolas.

Ao Huffpost Brasil, Frota contou que foi ao ministério mostrar que o grupo apoia o projeto da escola sem partido, que prevê o fim da “doutrinação de esquerda” nas escolas.

“Nossa preocupação era justamente colocar ao ministro a importância desse projeto. Mostrar que a voz das ruas apoiam esses ministério para que a gente não tenha uma escola partidária, com o comunismo implantado nas salas aulas, para que nossas crianças possam ser livres com uma pátria educadora de verdade e não o que vinha sendo pregado até agora, uma coisa de doutrina. Saí de lá com a certeza que ele vai fazer um bom trabalho.”

O movimento argumenta que atualmente as escolas são dominadas por professores que pregam a ideologia da esquerda e defendem o governo da presidente afastada Dilma Rousseff.

Para a procuradora Beatriz Kicis, as pessoas não compreendem a essência do projeto.

“Não é uma lei da mordaça, é evitar a doutrinação. Hoje só se defende Lula e Dilma e chamam impeachment de golpe. Tem que proibir de colocar a sua verdade como sendo verdade. Queremos que seja feita uma limpeza na nossa educação porque degringolou nos últimos 13 anos. Nossa luta é pela educação."

Segundo ela, já está provado que ideologia de gênero nas escolas "faz mal" para a cabeça dos jovens, da crianças e dos adolescentes. "Essa coisa de dizer para criança que ela não tem sexo definido, que pode usar qualquer banheiro, faz um mal terrível."

Ministério da Cultura

Alexandre Frota também esteve com Marcelo Calero, ministro da Cultura.

“A gente também entende que o ministro precisava atender o outro lado. Antes dele tomar posse, ele foi jantar na casa da Paula Lavigne, então teve que tomar um café comigo.”

Frota disse que foi apresentar uma pauta própria sobre a Lei Rouanet e declarar apio a CPI da Cultura.

"Vamos lutar para que tenha um teto no incentivo ao teatro, ao cinema e à música. Também sugeri que 20% captado pela produção tenha que ir para uma instituição, como o Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer.”

LEIA TAMBÉM:

- Novo ministro da Educação defende cobrança de mensalidade em universidade pública

- Porque o caso Jucá deveria unir 'petralhas' e 'coxinhas' contra Temer

- O escândalo de Romero Jucá é o reflexo de um governo ilegítimo

Mais no HuffPost Brasil:

Close
Os ministros de Temer
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção