Huffpost Brazil

Investigação encontra irregularidade em atuação de Hillary como secretária e coloca campanha em risco

Publicado: Atualizado:
HILLARY CLINTON
Justin Sullivan via Getty Images
Imprimir

A campanha à presidência da democrata Hillary Clinton sofreu um duro revés nesta quarta-feira, com a divulgação de um relatório da inspetoria geral do Departamento de Estado sobre a utilização de um servidor privado de internet durante sua gestão na instituição, entre 2009 e 2013.

A investigação concluiu que práticas adotadas pela ex-secretária no arquivamento de suas mensagens descumpriram as políticas do governo sobre o assunto. A informação foi divulgada pelo site Político, com base no relatório entregue pela inspetoria ao Congresso dos EUA.

"A secretária Clinton deveria ter preservado todos os registros federais que ela criou e recebeu em sua conta pessoal, imprimindo e arquivando esses registros com os arquivos correspondentes em seu gabinete de secretária (de Estado)", concluiu a investigação, segundo o Político.

O anúncio dará munição ao republicano Donald Trump e ao senador Bernie Sanders, que ainda disputa com Hillary a candidatura democrata à presidência.

O senador por Vermont tem sustentado que tem mais condições de derrotar o bilionário republicano do que a ex-secretária de Estado. A conclusão reforça a imagem negativa que parte da opinião pública tem da democrata, vista por muitos como uma política pouco transparente e desonesta.

"No mínimo, a secretária Clinton deveria ter entregue todos os e-mails que tratavam de questões relativas ao Departamento antes de deixar o serviço público e, porque ela não o fez, ela não obedeceu às políticas do Departamento que foram implementadas de acordo com o Ato de Registros Federais", ressaltou a investigação.

LEIA TAMBÉM

- Democratas planejam deter avanço de Trump em cinturão industrial dos EUA

- Principal razão para eleitores votarem em Trump é impedir vitória de Hillary, diz pesquisa

- SOCORRO! Só sobrou Trump na corrida dos Republicanos pela Casa Branca

També no HuffPost Brasil:

Close
Caras e Bocas de Donald Trump
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção