Huffpost Brazil

PMDB, PSDB, DEM e Solidariedade financiaram movimento pró-impeachment, diz site

Publicado: Atualizado:
MANIFESTAO IMPEACHMENT
Rovena Rosa / Agência Brasil
Imprimir

Responsável por mobilizações pró-impeachment da presidente Dilma Rousseff, o Movimento Brasil Livre (MBL) recebeu ajuda financeira do PMDB, partido do presidente em exercício, Michel Temer. Também contribuíram para os protestos PSDB, DEM e Solidariedade, de acordo com reportagem do UOL.

Durante os atos realizados entre 2014 e 2016, o MBL e outras entidades contrárias ao PT, como Vem Pra Rua e Revoltados Online não divulgaram as finanças de forma transparente.

Em abril, o MBL informou à Folha de São Paulo ter gasto R$ 28 mil com caminhão, seguranças e publicidade no Facebook, entre outras despesas para um protesto de 14 de março na Avenida Paulista.

Quando fundado, o movimento dizia não ter ligação com partidos. Atualmente, se defie como “suprapartidário” e continua com campanhas de arrecadação.

Na loja online, por exemplo, são vendidas camisetas, canecas, e “pixulecos”, boneco inflável do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva.

O presidente da Juventude do PMDB, Bruno Júlio, informou ao UOL que solicitou ao presidente da Fundação Ulysses Guimarães, Moreira Franco, que custeasse 20 mil panfletos com a inscrição "Esse impeachment é meu".

"O MBL auxiliou na logística, distribuindo os panfletos e colando cartazes, mas a Fundação Ulysses Guimarães pagou porque se tratava de uma campanha nossa, da Juventude do PMDB, que nós encampamos", disse Bruno Júlio ao site.

Em nota, a Juventude do PMDB negou a acusação.

Em uma gravação divulgada na reportagem, um dos três coordenadores do MBL, Renan Antônio Ferreira dos Santos, diz ter fechado acordo para que partidos usem as "máquinas partidárias" para divulgar protestos de 13 de março.

Em outra gravação, o secretário de Mobilização da Juventude do PSDB do Rio de Janeiro, Ygor Oliveira, fala sobre uma parceira para financiar uma manifestação em 11 de maio, em Brasília, durante a votação no Senado que resultou no afastamento de Dilma, de acorodo com o UOL.

Oliveira disse ao site que a parceira não foi concretizada. O Solidariedade confirmou a parceira com a entidade. O DEM negou qualquer tipo de ajuda financeira ou apoio material.

LEIA TAMBÉM

- 'O governo Temer tem demonstrado erros táticos que são fatais', avalia Roberto Romano


- Comissão do impeachment adia decisão de calendário para 2 de junho

Também no HuffPost Brasil:

Close
Protesto final favorável ao impeachment
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção