Huffpost Brazil

Acusados de estupro negam versão da vítima e dizem que sexo foi consensual

Publicado: Atualizado:
ESTUPRO MANIFESTAO
Fernando Frazão / Agência Brasil
Imprimir

Acusado de estuprar uma jovem de 16 anos no Rio de Janeiro negaram a versão relatada pela vítima, de que foi violentada por 33 homens. As imagens em que a adolescente aparece nua e desacordada foram divulgadas na internet.

Em depoimento à polícia, Raí de Souza, de 22 anos, negou, na noite de sexta-feira, que tenha participado do crime, de acordo com o jornal Extra. Ele admitiu, contudo, estar presente quando as imagens foram feitas.

De acordo com o advogado que o defende, Cláudio Lúcio Silva, a vítima estava dormindo no momento das filmagens e os 30 homens citados no vídeo são uma referência uma letra de funk. Nas imagens, um homem fala “essa aqui, mais de 30 engravidou. Entendeu ou não entendeu?”.

Segundo o delegado Alessandro Thiers, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) do Rio, Raí culpou um traficante chamado Jefferson de ter gravado e distribuído as fotos e vídeos.

Outro acusado, Lucas Duarte Santos, de 20 anos, também negou o crime, mas admitiu que teve um relacionamento com a jovem anteriormente. De acordo com o advogado que o representa, a versão relatada pela vítima seria uma invenção para justificar para os pais, religiosos, imagens pulicadas na internet, de acordo com o jornal O Estado de São Paulo.

Na versão apresentada pelos acusados, eles saíram de um baile funk na madrugada de sábado e foram com a menina e uma amiga, de 18 anos, para uma casa abandonada da comunidade. Lá, Lucas teria feito sexo com a amiga, e Raí com a vítima, ambos com consentimento. De acordo com Antunes, os três teriam deixado a adolescente na casa e não podem dizer se houve estupro em seguida.

Um terceiro acusado, Marcelo Miranda da Cruz Correa, de 18 anos, contou ter recebido a foto em um grupo de WhatsApp e, em seguida, ter compartilhado em sua conta no Twitter, já excluída. Segundo o advogado que o representa, Igor Luiz Carvalho, “ele brincou de maneira absurda. Faltou maturidade, não foi com intenção de causar vexame à garota”.

Na versão dada pela advogada que representa a adolescente, Eloísa Samy, a vítima teria ter acordado no domingo sem reconhecer qualquer dos estupradores, que seriam todos ligados ao tráfico de drogas.

Em um esforço de culpar a vítima pelo crime, fotos e aúdios que sugerem envolvimento da jovem com traficantes foram divulgados nas redes sociais. Parte do material está sendo analisado pela polícia, de acordo com o site da Veja.

Em depoimento ao jornal O Globo, a jovem disse ter sido ameaçada com armas no momento do estupro.

“Me sinto um lixo. Parece que quando as pessoas me olham veem um lixo na frente, mesmo com todo o apoio que estou recebendo. O estigma é o que está me doendo mais. É como se dissessem 'a culpa é dela. Foi ela que estava usando roupa curta. Foi ela que quis ir para lá’. Eu vi isso no Facebook. Eu queria que as pessoas soubessem que não é culpa da mulher.”

O delegado Alessandro Thiers só confirma que houve o crime de divulgação de imagens de uma menor de idade nua, segundo o Extra. Ele ainda investiga se houve ou não estupro.

LEIA TAMBÉM

- Ministro da Justiça sobre estupro coletivo no Rio: 'É um atentado à dignidade de todas as mulheres'

- #EstuproNãoÉCulpaDaVítima: Ouça playlist do Spotify contra a cultura do estupro

- #EstuproNãoéCulpadaVítima: 8 tuítes para quem ainda usa o "mas" ou "se ela" parar de culpar a vítima

Também no HuffPost Brasil:

Close
Opiniões chocantes sobre estupro
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção