Huffpost Brazil

Família dispensa advogada e jovem vítima de estupro entra em programa de proteção

Publicado: Atualizado:
ADVOGADA
Reprodução
Imprimir

A advogada Eloísa Samy foi dispensa pela família da jovem de 16 anos, que foi vítima de um estupro coletivo na semana passada, no Rio de Janeiro. Elosia informou na noite deste domingo que a avó da jovem agradeceu o trabalho e disse que a menina entraria para o Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte (PPCAAM).

O programa de proteção foi criado há 13 anos pelo Governo Federal para tentar enfrentar o homicídio infanto-juvenil no Brasil.

Eloísa foi responsável pela condução da vítima até a Polícia Civil e, após críticas, também conseguiu uma mudança de delegado no inquérito que investiga o estupro coletivo.

A Polícia Civil informou neste domingo que a delegada-titular Cristiano Bento, da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV), assumiu as investigações, que estava, até o momento, nas mãos do delegado Alessandro Thiers, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática.

Em nota, a Polícia Civil disse que “a medida visa evidenciar o caráter protetivo à menor vítima na condução da investigação, bem como afastar futuros questionamentos de parcialidade no trabalho”. A nota acrescenta ainda que a delegada Cristiana está analisando as provas colhidas até o momento no inquérito policial, incluindo depoimentos e outras diligências já realizadas, para definir os próximos passos da investigação.

LEIA MAIS:

- Advogada acusa delegado de culpar vítima e quer ele fora do caso de estupro

- Acusados de estupro negam versão da vítima e dizem que sexo foi consensual

Também no HuffPost Brasil

Close
Estupro e #ForaBolsonaro
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção