Huffpost Brazil

Dois idosos de 90 anos deram uma chance ao amor em um encontro às cegas

Publicado: Atualizado:
IDOSOS
reprodução / facebook
Imprimir

Poucas coisas na vida não dependem de prazos de validade ou limites de tempo e, talvez, a mais importante delas seja amar. Estar aberto a conhecer o outro e se relacionar.

Prova viva disso são estes idosos americanos, que se conheceram em um encontro às cegas, em uma livraria.

Miriam Steiner, 93, e Harold Sharlin, 90, toparam o convite armado por Jenny, neta de Harold, e se surpreenderam com uma tarde deliciosa na Politics & Prose, em Washington.


"Nós não estamos chorando. É só alguma coisa que entrou em nossos olhos :'). Harold e Miriam, ambos com mais de 90 anos, se conheceram em um encontro às cegas na livraria."

Em entrevista ao Today, Steiner contou que é viúva e que não se relacionava com ninguém desde que perdeu seu marido, em 1999. "Eu o amei, e eu não olhava para ninguém depois disso. Mas eu me perguntei 'tudo bem, o que eu tenho a perder?'"

Já Sharlin perdeu sua esposa em 1998 e disse que chegou a conhecer outras mulheres, mas foram encontros esporádicos.

Após sua neta lhe contar sobre a energia e a vitalidade de Miriam, ele disse que não perdeu tempo e ligou para a senhora no dia seguinte. O encontro estava marcado.

"Passamos a tarde inteira juntos. Foi muito agradável. Eu sou um conversador. Eu gosto de sentar e conversar. Eu gosto de ter uma companheira na minha vida."

O recém casal compartilhou que não sabe onde a relação deles vai parar, mas que viveram uma experiência agradável.

O encontro não passou despercebido e foi capturado por funcionários da livraria. A foto já tem mais de 2 mil curtidas nas redes sociais.

Miriam Steiner, contudo, não se surpreende com a repercussão e chama atenção para a condição de isolamento em que muitos idosos são deixados.

"Eu sei que é muito incomum. Estamos ambos em nosso 90 anos. Nós dois somos deficientes. Nenhum de nós pode dirigir. Não é fácil fazer conexões e amizades com esta idade. Mas nós precisamos disso. É uma necessidade tanto quanto o plano de saúde e a aposentadoria. Espero que as pessoas possam se lembrar disso."

LEIA MAIS:

- Velhinha de 90 anos troca quimioterapia por volta ao mundo

- Velhinho japonês passa 2 anos plantando flores para a esposa cega

- Senhorinha de 100 anos quebra recorde mundial em prova de corrida e dá aula de vitalidade

Também no HuffPost Brasil

Close
A beleza dos amores antigos
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção