Huffpost Brazil

Waldir Maranhão não preside plenário, mas viaja ao Chile em missão oficial

Publicado: Atualizado:
WALDIR MARANHO
Wilson Dias / Agência Brasil
Imprimir

O presidente em exercício da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA) viaja nesta quarta-feira para o Chile. Apesar de não estar presidinido as sessões no Brasil, no país latino fará um discurso marcado para amanhã.

Os custos da viagem serão calculados após a volta, com a prestação de contas, de acordo com a assessoria da Presidência da Casa.

Na visita de hoje até sexta-feira, ele terá reuniões com o ministro de Relação Exteriores chileno, Heraldo Muñoz Valenzuela, com o presidente da Câmara dos Deputados chilena, Osvaldo Andrade Lara, com o presidente do Senado do país, Ricardo Lagos Weber e com outrros parlamentares.

Maranhão e a comitiva também terão um almoços e um jantar em sua homenagem. Está agenda ainda uma visita à Bilioteca do Congresso Nacional do Chile.

Além do presidente interino, participam da visita o deputado Claudio Cajado, procurador da Câmara, Rafael Bittencourt, gerente do Programa de Cooperação Técnica Internacional, um assessor parlamentar e dois seguranças da presidência.

Segundo a assessoria da presidência da Câmara, o objetivo é “estreitar os laços de amizade com a Câmara dos Deputados e o Senado do Chile e promover o intercâmbio de informações acerca de transparência na gestão pública e outros assuntos de mútuo interesse”.

Nas sessões do plenário, Maranhão tem sido substituído pelo deputado Giacobo (PR-PR). Parlamentares do “centrão”, ligados ao presidente afastado, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) pressionam para que ele deixe o cargo. O deputado do PP também tem evitado a imprensa.

Maranhão ganhou destaque ao tentar anular a votação no plenário da Câmara em foi aprovada a admissibilidade do impeachment de Dilma Rousseff. Após repercussão negativa, ele recuou on mesmo dia.

Fraude

A confirmação da viagem ao Chile aconteceu após a divulgação de uma reportagem pelo jornal O Globo que afirma que ele mentiu à Justiça Eleitoral em processo que investiga as contas da campanha dele para deputado federal em 2010.

De acordo com a reportagem, Maranhão teria dito que usou dinheiro da venda de uma casa para fazer a doação para si mesmo durante a campanha. O negócio, no entanto, nunca foi efetivado e o deputado ainda mora no imóvel.

Em nota enviada ao jornal, a assessoria de imprensa da presidência da Câmara informou que Maranhão não responde a qualquer processo no TRE e que a ação contra ele foi arquivada.

Passeios anteriores

Após assumir interinamente a presidência, Maranhão autorizou diversas viagens internacionais de parlamentares. Em 17 de maio, eram cinco missões oficiais envolendo 17 deputados para eventos na Suíça, Bélgica, Estados Unidos e Portugal, entre maio e junho.

Os valores não foram informados na época, mas de acordo com projeção da rádio CBN, as passagens podem ultrapassar R$ 60 mil.

LEIA TAMBÉM

- Pressionado, Maranhão libera viagens internacionais a deputados


- Eu? Não! Tiririca tira bigode para não ser confundido com Waldir Maranhão

- Passando vergonha: Waldir Maranhão decide revogar anulação de impeachment de Dilma

Também no HuffPost Brasil:

Close
Manifestações contra Cunha em SP, BH e BSB
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção