Huffpost Brazil

Ex-interno da Fundação Casa usa giz para corrigir acidez do solo e ganha prêmio científico

Publicado: Atualizado:
INTERNO FUNDAO CASA PRMIO
Jonathan Felipe da Silva Santos, aluno da E.E Professor Augusto Lopes Borges, de Araçatuba, recebeu o prêmio na categoria revelação | Daniel Guimarães/A2IMG
Imprimir

Um giz e uma boa ideia. Essa é a receita do projeto que transformou a vida de um ex-interno da Fundação Casa de Araçatuba, no interior de São Paulo.

Jonathan Felipe da Silva Santos, de 18 anos, aluno da E.E Professor Augusto Lopes Borges, em Araçatuba, desenvolveu um composto que pode ser usado para correção da acidez do solo, feito à base de resíduo de giz.

Sob o acompanhamento da professora de química, Andréia Chiarioni Meiado, ele criou o composto enquanto cumpria a medida socioeducativa. O esforço chamou a atenção de muitas pessoas: Jonathan foi escolhido como a revelação da Feira de Ciências da Educação de São Paulo.

O projeto dele foi um dos seis finalistas da competição que ocorre anualmente entre os a alunos do Ensino Fundamental (8º e 9º ano) e Ensino Médio de todo o Estado.

Em entrevista ao G1, o jovem contou que ficou internado na fundação por sete meses.

Ele explica que foi apreendido em casa, durante uma abordagem policial. Ele tinha comprado uma moto e não sabia que ela era furtada. Quando descobriu, resolveu desmontá-la para repassar as peças. A polícia apareceu quando ele estava em casa com amigos fazendo o desmanche da moto.

Ao G1, Jonathan desabafou sobre sua vontade de mudar a própria trajetória. “É uma vida muito ruim que não quero mais para mim. O importante foi que cumpri o que devia e agora quero seguir a minha vida”, afirma.

Foi durante a detenção que ele elaborou o projeto com a ajuda dos orientadores.

“Trabalhamos com o material que era possível, tive apoio dentro da área de pedagogia da fundação, mas as aulas eram dentro da fundação mesmo”

O pódio não foi a principal conquista do jovem, contudo. A dedicação ao projeto e o interesse dele pelo tema fez com que Jonathan agora almejasse ir mais longe. Fora da Fundação Casa, a ideia é se preparar para cursar a faculdade de Medicina Veterinária.

Como premiação, os finalistas visitaram o Instituto Butantan e o Catavento Cultural. Além disso, participaram de cursos e da Semana de Tecnologia Digital, no Rio de Janeiro.

A vitória de Jonathan não é só um exemplo de dedicação, mas de como boas políticas de atenção aos jovens durante o período de pena podem resultar em superações inimagináveis!

interno fundação casa prêmio

LEIA MAIS:


- André, a superação em pessoa: A história de um ex-morador de rua que entrou no doutorado na UnB

- Uma história de redenção: Homem preso injustamente e policial que falsificou denúncia agora são amigos

Também no HuffPost Brasil

Close
8 ideias bobas que viraram negócios milionários
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção