Huffpost Brazil

Temer diz que 'pela enésima vez, que 'ninguém vai interferir na Lava Jato'

Publicado: Atualizado:
TEMER
Brazilian acting President Michel Temer gestures during a ceremony of the presentation of credentials of Ambassadors at Planalto Palace in Brasilia on May 25, 2016. / AFP / EVARISTO SA (Photo credit should read EVARISTO SA/AFP/Getty Images) | EVARISTO SA via Getty Images
Imprimir

O presidente em exercício Michel Temer deu posse aos novos presidentes dos bancos públicos e também de órgãos estatais, como a Petrobras. Ele aproveitou a solenidade para garantir que o governo não vai interferir nas investigações da Operação Lava-Jato. Nas últimas semanas, dois ministros de Temer foram flagrados em gravações tentando obstruir os trabalhos e dando dicas para citados nos processos.

"Quero revelar pela enésima vez que ninguém vai interferir na chamada Lava Jato", disse Temer. "A toda hora leio uma ou outra notícia que o objetivo é interferir. Sem nenhum deboche, digo pela enésima vez: não há a menor possibilidade de qualquer interferência do Executivo nesta matéria", continuou o presidente em exercício.

As gravações do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado já levaram à queda de dois ministros do governo Temer me menos de 10 dias: Romero Jucá (Planejamento) e Fabiano Silveira (Transparência).

Temer também aproveitou a solenidade para reclamar do "cenário" econômico em que encontrou o País, depois do afastamento da presidente Dilma Rousseff.

"O País se encontra mergulhado em uma das grandes crises de sua história. Problemas ocasionados por erros comprometeram a governabilidade e a qualidade de nossa gente", discursou Temer. Em seguida, citou que o desemprego já atinge mais de 11 milhões de pessoas, disse que a inflação ainda inspira vigilância e lembrou que o déficit estimado em R$ 96 bilhões pelo governo anterior na revisão da equipe do ministro Henrique Meirelles ultrapassou a marca de R$ 170 bilhões.

"Tenho a mais absoluta convicção de que é possível reverter esse quadro, retomar a confiança e o crescimento", afirmou. Temer disse que conta dia a dia do seu governo e que pode dizer que já apresentou ao País uma "agenda construtiva".

O presidente pediu um "pensamento unitário" para enfrentar a crise pela qual o País passa. "Darmos as mãos para juntar os contrários, colocar os interesses do Brasil acima dos interesses dos grupos", discursou.

Temer deu posse a Paulo Caffarelli no Banco do Brasil; Gilberto Occhi na Caixa Econômica Federal; Maria Silva Bastos Marques no BNDES; Pedro Parente na Petrobrás; Ernesto Lozardo no IPEA e Paulo Rabello de Castro no IBGE.

Na fala para os novos gestores de sua equipe, Temer disse também que o governo deve ser "intransigente" com tudo que não estiver dentro da legalidade.

"Minha orientação é simples. Se resume a alguns poucos, mas, espero, adequados conselhos. Trabalhar duro, ter o interesse público, preservar a ética e a transparência na gestão, estimular a eficiência, estar em sintonia com os anseios da sociedade e ser intransigente com tudo que se afaste da legalidade".

Também no HuffPost Brasil

Close
SP: Manifestação contra Michel Temer reúne milhares
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção