Huffpost Brazil

Machado pagou R$ 70 mi em propina para Jucá, Calheiros e Sarney, dizem jornais

Publicado: Atualizado:
SERGIO MACHADO
Agência Petrobras
Imprimir

O ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado teria afirmado em depoimentos de delação premiada que pagou R$ 70 milhões em propina de contratos da estatal para o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o senador Romero Jucá (PMDB-RR) e o ex-presidente da República e ex-senador José Sarney (PMDB-AP), entre outros líderes peemedebistas, conforme informações na imprensa brasileira.

De acordo com reportagens nos sites dos jornais O Globo, Folha de S.Paulo e O Estado de S.Paulo, a soma mais expressiva, de R$ 30 mi, teria sido destinada a Renan, que também é citado como principal responsável pela indicação de Machado para a presidência da Transpetro, subsidiária da Petrobras e maior empresa de transporte de combustível do País.

Ainda de acordo com o relato de Machado divulgado pelas publicações, Sarney e Jucá teriam recebido R$ 20 mi cada. Os senadores Edison Lobão (PMDB-MA) e Jader Barbalho (PMDB-PR) também teriam recebido dinheiro desviado da empresa.

Os peemenistas citados nas reportagens dos jornais têm negado o recebimento de recursos ilegais.

LEIA MAIS:

- De FHC a Dilma, Cerveró revela esquema o esquema que corroeu a Petrobras

- 'Melhor argumento contra Cunha veio de Cláudia Cruz', diz autor do pedido de cassação

- Após insistência de Janot, Gilmar Mendes reabre investigações contra Aécio Neves

Também no HuffPost Brasil:

Close
Entenda a Operação Lava Jato
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção