Huffpost Brazil

Muhammad Ali e o racismo: Bem humorado e honesto, boxeador faz relato impressionante sobre preconceito racial (VÍDEO)

Publicado: Atualizado:
Imprimir

Um dos maiores lutadores de boxe de todos os tempos e ícone da luta contra o racismo, Muhammad Ali morreu neste sábado (4), mas não sem deixar sua marca na história e na cultura pop.

Em Muhammad Ali Tells the Truth ("Muhammad Ali diz a verdade", em português), entrevista concedida à BBC em 1971, o boxeador narra, com muito bom humor, suas dúvidas e observações sobre o racismo desde a infância até o crescimento – quando, mesmo famoso, teve um pedido recusado em um restaurante por ser negro.

"Por que Jesus é branco de olhos azuis? Por que na última ceia todos são brancos? Eu disse, 'Mamãe, quando morrermos, nós vamos para o céu?' Ela disse: 'Claro'. Eu disse: 'Então o que aconteceu com os anjos negros?'", conta, fazendo a plateia rir.

"Eu disse: 'Eu sei. É porque os brancos também estão no céu e os anjos negros estão na cozinha preparando o leite com mel."

Ali diz que sempre se perguntou por que precisaria morrer e ir para o céu para ter "leite com mel", e por que não ter, ainda vivo, bens materiais.

"Eu disse: 'Mamãe, eu não gosto de leite com mel. Gosto de bife. Leite com mel é laxante mesmo. Há muitos banheiros no céu?"

Veja, divirta-se e se impressione.

LEIA MAIS:

- Adeus à lenda: Boxeador Muhammad Ali morre aos 74 anos nos EUA

- Novo funk de Ludmilla manda recado para racistas: 'Vai ter negro bem-sucedido, sim'

- Considerada 'negra demais', ex-Globeleza recorda: 'Me chamavam de macaco'

Também no HuffPost Brasil:

Close
Lenda do Boxe: Muhammad Ali
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção