Huffpost Brazil

Janot acusa ministro do Turismo de ter recebido recursos desviados do petrolão. E quer inquérito no STF contra Renan, Jucá e Sarney

Publicado: Atualizado:
Imprimir

henrique alves temer

O ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, agiu para obter recursos desviados da Petrobras em troca de favores para a empreiteira OAS, afirmou a Procuradoria-Geral da República em pedido de abertura de inquérito enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF), segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo nesta segunda-feira.

Segundo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, parte do dinheiro desviado da estatal como parte do esquema de corrupção investigado pela operação Lava Jato teria sido destinado à campanha de Alves ao governo do Rio Grande do Norte em 2014, em que ele foi derrotado, de acordo com a Folha.

O esquema envolveria, além do ministro do Turismo, o deputado afastado e presidente suspenso da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), acrescenta o jornal. Alves foi ministro da presidente afastada Dilma Rousseff e voltou ao cargo sob a gestão do presidente interino Michel Temer.


Investigações

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) abertura de inquérito para investigar o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o senador Romero Jucá (PMDB-RR) e o ex-presidente José Sarney (PMDB), além de outros políticos do PMDB, com base em acusações do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, segundo reportagem exibida pela TV Globo na noite de domingo.

De acordo com reportagens publicadas no fim de semana por jornais, Machado teria afirmado em depoimentos de delação premiada no âmbito da operação Lava Jato que pagou R$ 70 milhões em propina de contratos da Transpetro para Renan, Jucá, Sarney e outros líderes peemedebistas.

O programa Fantástico, da TV Globo, disse no domingo que o motivo do pedido de abertura de inquérito da PGR é descobrir o destino dos recursos desviados de contratos da estatal, por exemplo se estão no Brasil ou no exterior.

Com informações da Reuters

Também no HuffPost Brasil

Close
Os ministros de Temer
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção