Huffpost Brazil

Tragédia em Orlando: 5 tweets que provam que Feliciano não sabe ficar calado

Publicado: Atualizado:
Imprimir

feliciano lgbtt

Foi homofobia, sim. O massacre de Orlando, nos Estados Unidos, é uma mistura de ódio e não aceitação às diferenças e fácil acesso às armas.

Além de um ataque terrorista, perpetrado por um atirador que conhecemos como um "lobo solitário", o atentado em Orlando, ocorrido na madrugada do último domingo (12) foi um ato de homofobia - fomentado por ideias extremistas.

Se Donald Trump errou mais uma vez ao querer provar que estava certo em relação aos ataques, por aqui não foi muito diferente.

O deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) usou sua conta no Twitter para comentar o caso. Feliciano condena os ataques e diz que vai orar pelas famílias das vítimas, mas comete alguns erros, como generalizações e simplificações que num momento como este não ajudam.

As alegações são uma mistura de tentar negar que houve homofobia, de culpabilização das vítimas e também de relativização da dor.

1. Culpando as vítimas


2. E segue...


3. Ilações sem provas do que está falando


4. Usando um momento de dor para dizer que há cristofobia




5. Categorizando a imprensa para justificar seu raciocínio

LEIA TAMBÉM:

- Massacre em Orlando mistura ódio e fácil acesso às armas

- O pai do atirador diz que filho ficou "muito irritado" ao ver dois homens se beijando em Miami

- Obama: 'foi um ato de terror e um ato de ódio'

Também no HuffPost Brasil

Close
Atentado em boate de Orlando
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção