Huffpost Brazil

CBF anuncia demissão de Dunga e Gilmar Rinaldi após fracasso na Copa América

Publicado: Atualizado:
DUNGA
Omar Vega/STR via Getty Images
Imprimir

Dunga não é mais técnico da seleção. Menos de 20 minutos após o técnico chegar para reunião com o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, ele foi informado que estava fora da equipe. O coordenador de seleções, Gilmar Rinaldi, também foi demitido.

Dunga contava com respaldo de Del Nero e de cartolas próximos ao presidente até poucas semanas atrás, mas o fiasco na Copa América Centenário, com a eliminação ainda na primeira fase, deixou a situação do técnico insustentável à frente da seleção.

Desde que assumiu a seleção pela segunda vez, em julho de 2014, Dunga apresentou desempenho invejável em partidas amistosas e pífio em jogos oficiais. Ele comandou o time em 13 amistosos (se considerarmos o Superclássico das Américas, em 2015), vencendo todos. Mas, quando os jogos valiam os três pontos, o desempenho foi de apenas 54%. Foram seis vitórias em 14 jogos, além de cinco empates e três derrotas.

A última derrota veio no domingo, diante do Peru, que causou a eliminação do Brasil ainda na primeira fase da Copa América - pior desempenho desde 1987. O fraco retrospecto em partidas oficiais também deixou a seleção em sexto lugar nas Eliminatórias - fora, portanto, da zona de classificação à Copa da Rússia.

Confira nota da CBF

A Confederação Brasileira de Futebol comunica que decidiu, nesta terça-feira, dissolver a comissão técnica da Seleção Brasileira. Deixam os cargos o coordenador de seleções, Gilmar Rinaldi, o técnico Dunga e toda a sua equipe.

A decisão foi tomada em comum acordo durante reunião nesta tarde e, a partir de agora, a CBF inicia o processo de escolha da nova comissão técnica da seleção brasileira.

A CBF agradece a dedicação, a seriedade e o empenho da equipe durante a realização do trabalho.