Huffpost Brazil

Um bichinho de pelúcia com uma orelha doada por outro. Estamos falando de transplantes

Publicado: Atualizado:
Imprimir

ursinho

Um novo projeto encontrou uma maneira brilhante de conscientizar as crianças sobre o transplante de órgãos.

Uma organização japonesa chamada Second Life Toys coleta bichos de pelúcia quebrados. Alguns desses bichinhos são “doadores” e outros são “receptores” de um implante.

A ideia é que as partes dos bonecos doadores sejam costuradas nos bonecos beneficiários, dando nova vida aos bichinhos quebrados.

Os bonecos representam vidas humanas salvas através dos transplantes de órgãos. A ideia é que os bichos de pelúcia enfeitados ajudem a aumentar a conscientização e o entendimento no Japão sobre a importância dos transplantes de órgãos e doações — começando pelas crianças.

É uma mensagem que precisa ser desesperadamente espalhada.

tromba_elefante
SECOND LIFE TOYS

“No Japão, atualmente existem cerca de 14 mil pessoas à espera de transplantes de órgãos”, disse MisaGanse, diretora de operações da Japan Organ Transplant Networke diretora do comitê Green Ribbon Project, que está trabalhando em parceria com a Second Life Toys. “[Daquele grupo], apenas 300 recebem o transplante de órgão anualmente.”

macaco e urso
SECOND LIFE TOYS

Segundo o The Japanese Times, nos Estados Unidos ocorrem entre 7 mil e 8 mil transplantes de órgãos anualmente.

“O que resulta em cerca de 26 transplantes de órgãos por milhão de habitantes”, escreve a publicação. “Compare isso com o Japão, onde a taxa é de apenas 0,9 transplante por milhão, a menor taxa no mundo industrializado.”

asas de dragão

O problema remonta a um transplante de coração realizado em 1968 pelo médico Juro Wada. Após um exame, o cirurgião declarou a morte cerebral de um garoto que havia se afogado e depois retirou o coração do menino e o implantou em um adolescente que estava morrendo devido a uma doença cardíaca congênita, segundo o The New York Times.

mão de sapo

Logo depois da cirurgia, Wada foi acusado de assassinato por outro médico do mesmo hospital, que alegou que Wada havia retirado o coração do menino enquanto este ainda estava vivo. As acusações foram retiradas, mas o caso se arrastou por seis anos, lançando uma escura sombra sobre os transplantes de órgãos no Japão.

fofinhos

Por isso, a Second Life Toys espera desconstruir esse estigma com seus bonecos fofinhos.

“Usando os bonecos como um chamariz, este projeto amplia a noção do transplante de órgão ao torná-lo uma melhoriaem vez de uma compensação”, disse Ganse. “Portanto, torna o tópico acessível a todos.”

orelha de veado

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- Primeiro transplante de cabeça da história está marcado para 2017

- Este garotinho deixou o cabelo crescer para doá-lo a crianças com câncer - e teve uma surpresa depois