Huffpost Brazil

Este cara provou as roupas da namorada (e mostrou como padrões de beleza são perversos com as mulheres)

Publicado: Atualizado:
BENJAMIN COOPER
reprodução/facebook
Imprimir

Esse homem experimentou as roupas da namorada – por uma ótima razão.

Um usuário do Facebook descobriu algo que qualquer mulher que veste roupa sabe desde sempre: que os tamanhos das roupas podem ser totalmente absurdos.

No dia 5 de maio, Benjamin Ashton Cooper postou duas fotos dele usando roupas de sua namorada, para transmitir algo importante. Como escreveu no post, ele estava ajudando a namorada a arrumar o guarda-roupa dela quando notou alguma coisa sobre as roupas que ela separou para doar.

“Percebi que muitas das roupas que ela estava descartando eram do tamanho GG”, escreveu Cooper. “Achei estranho, por um motivo: cabiam em mim. Não estou dizendo isso para ser idiota ou irônico. Estou dizendo porque me irritou.”

Cooper explicou por que isso o irritou:

“Não sou um homem muito grande. Uma mulher do meu tamanho não é uma mulher extragrande.

"É por causa desta merda que temos crianças de 8 anos com transtornos alimentares. É isso que leva homens a berrar coisas tipo “porca gorda!” para garotas na rua que tenham algumas curvinhas que seja. Isso mostra que os homens que acham que o sexismo é um “mito” veiculado por babacas liberais estão superenganados.”

Leia o post completo de Cooper no Facebook:

Eu estava ajudando minha namorada a arrumar o guarda-roupa dela e vi que muitas das coisas que ela ia doar eram GG. Achei estranho, porque cabiam em mim. Não estou dizendo isso para ser idiota ou irônico.

Estou dizendo porque me irritou.

Não sou um homem muito grande. Uma mulher do meu tamanho não é uma mulher extragrande. É por causa desta merda que temos crianças de 8 anos com transtornos alimentares. É isso que leva homens a berrar coisas tipo “porca gorda!” para garotas na rua que tenham algumas curvinhas que seja. Isso mostra que os homens que acham que o sexismo é um “mito” veiculado por babacas liberais estão super enganados.

Abaixo a mania de humilhar as pessoas com base no tipo físico delas. ‪#‎EndBodyShaming‬‬‬.
One Million Vaginas

A publicação, viralizou. Muitas pessoas escreveram mensagens de apoio. O melhor comentário foi da mãe de Cooper:

Tenho orgulho enorme do meu filho!

Cooper explicou ao Huffington Post por que quis chamar a atenção a esse problema. “Parece que há recadinhos espalhados por toda a sociedade dizendo às mulheres: ‘Você não é boa o suficiente, você não está à altura de...’, e esse era um desses recadinhos. Tudo isso vai se somando”, disse.

Cooper falou ainda que etiquetas com o tamanho de roupas são prejudiciais para todas as pessoas, mas especialmente para as mulheres.

“As etiquetas geram um estigma em torno do corpo da mulher e nos ensinam que o tamanho da mulher é mais importante que sua saúde ou seu estilo de vida”, disse Cooper.

“Todas essas questões são muito atuais. Quando bem mais que metade das mulheres no país são consideradas ‘plus size’ e não conseguem encontrar roupas que lhes caibam na grande maioria das lojas varejistas, é porque a escala de tamanhos está muito errada.”

Cooper encerrou seu post no Facebook com chave de ouro, escrevendo: “Abaixo a mania de humilhar as pessoas com base em seu tipo físico.”

Concordamos com tudo que você disse, Benjamin Cooper.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- Mulher sofre gordofobia ao comprar um biquíni e manda recado: 'Mulheres gordas podem vestir o que quiserem'

- Blogueiras gordas regravam vídeo de Beyoncé para dizer que você é perfeita (VÍDEO)

- 4 razões pelas quais a publicidade deveria abraçar (mesmo!) a diversidade

TAMBÉM NO HUFFPOST BRASIL:

Close
Empoderar-te: Ensaio com mulheres gordas
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção