Huffpost Brazil

Aos 67 anos, ex-traficante se forma em filosofia e se torna pesquisador em saúde pública

Publicado: Atualizado:
DAVID NORMAN
Reprodução/NYDaily News
Imprimir

Aos 67 anos, duas passagens por presídios e muitos roubos, David Norman, ex-traficante de drogas, venceu o seu maior desafio: obter um diploma na Columbia University, em Nova York.

Ele deixou o estereótipo do criminoso perigoso e agora é filósofo e pesquisador em saúde pública.

Mas a trajetória de Norman pelos becos abandonados de Harlem, bairro novaiorquino, não foi fácil. Ainda assim, ele não desistiu.

Ao Daily News, ele contou que obter o diploma foi a prova de que "perseguir os seus sonhos é sempre possível."

O histórico de Norman é similar ao de muitas pessoas em situação de vulnerabilidade social: começou a beber aos 11 anos; antes dos 15 já injetava heroína; frequentou apenas uma única aula do ensino médio; se prostituiu para alimentar o desejo pelas drogas; foi acusado por homicídio ao esfaquear outro homem em uma briga de rua.

"Eu convivi 35 anos com o vício", comentou.

Mas a história do ex-traficante se transformou, ironicamente, quando cumpria sua pena no sistema penitenciário. Lá, ele aprendeu hebraico e encontrou o prazer nos livros. A experiência foi tão inspiradora que ajudou Norman a articular um programa que ensina habilidades aos detentos que estão se preparando para a ressocialização após a pena.

"Eu tive momentos de clareza e fui capaz de reconhecer que tudo o que eu tinha feito até aquele momento tinha sido bastante contraproducente. Eu precisava me envolver em algumas novas atividades e ter novos comportamentos", afirmou ao jornal americano.

Dali em diante, após sua saída em 2000, ele passou a dedicar o seu tempo a desenvolver os seus potenciais.

"Eu refleti sobre o que me levou por esse caminho e o que eu precisava fazer para não ser vítima do vício novamente."

Ele começou a trabalhar em um hospital auxiliando outros dependentes químicos em recuperação. Depois, passou a ajudar em pesquisas na Columbia University sobre programas de saúde para as comunidades. De lá, foi aceito na Escola de Estudos Gerais da Universidade, onde Norman deu inicio aos seus estudos, mesmo sendo 40 anos mais velho do que a média dos seus colegas.

No dia de sua formatura, ele não escondeu a emoção. Além do trabalho como pesquisador, agora, ele projeta escrever um livro.

O título? "Você não tem que esperar tanto tempo como eu fiz."

LEIA MAIS:

- Ex-interno da Fundação Casa usa giz para corrigir acidez do solo e ganha prêmio científico

- André, a superação em pessoa: A história de um ex-morador de rua que entrou no doutorado na UnB

- Uma história de redenção: Homem preso injustamente e policial que falsificou denúncia agora são amigos

Também no HuffPost Brasil

Close
Ideb: Como está a educação no seu Estado?
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção