Huffpost Brazil

Campanha brasileira contra o racismo é premiada na França

Publicado: Atualizado:
Imprimir

campanha

Ofensas na internet têm consequências reais na vida de milhares de pessoas, mesmo quando o ataque não é direcionado. No caso do racismo, declarações discriminatórias podem inclusive ser punidas judicialmente e, mesmo assim, milhares de posts e comentários ofensivos inundam as redes sociais todos os dias.

Volta e meia surgem ofensas pontuais a celebridades, como Maju Coutinho e Taís Araújo, e é aí que muita gente se espanta em saber que esse tipo de coisa ainda existe. Só que a população negra é atacada todos os dias na internet e isso é gravíssimo! Afim de escancarar esse problema e conscientizar as pessoas, a ONG Criola e a agência W3haus desenvolveram a campanha Espelhos do Racismo, ação que foi premiada essa semana no Cannes Lions, um dos mais importantes festivais de publicidade do mundo. Ao todo, a campanha faturou quatro prêmios: prata na categoria Cyber e bronze nas categorias Outdoor, PR e Creative Data.

maju

A campanha nasceu em julho do ano passado, motivada pelo caso da jornalista Maju Coutinho, que sofreu ataques racistas na página do Jornal Nacional, no Facebook. O primeiro passo foi mapear diversos comentários ofensivos, localizando as cidades onde seus autores moravam. A partir disso, foi possível transformar esses ataques virtuais em outdoors e as imagens foram instaladas nas principais ruas e avenidas dos municípios em questão.

campanha

"Não é possível ignorar esses ataques e achar que não haverá consequências para os ofensores. A campanha visa expor essas situações e fazer com que a sociedade se posicione contra esse retrocesso", diz Jurema Werneck, fundadora da ONG Criola. As cidades que receberam a campanha de outdoors foram: Americana/SP, Feira de Santana/BA, Recife/PE, Vila Velha/ES, Rio de Janeiro/RJ e Porto Alegre/RS.

campanha2

A ação conta ainda com um site bilíngue e um vídeo que reuniu depoimentos de mulheres negras e o pedido de desculpas de um dos agressores. Morador de Vila Velha/ES, o homem identificado apenas como Lucas, disse que reconheceu seu comentário no outdoor e, arrependido, decidiu entrar em contato com a ONG Criola. Ao final do vídeo, o encontro entre ele e a cantora Indy Naíse - que encerra a peça com a maravilhosa música "Ancestralidade" - é emocionate. Da o play para conferir o resultado dessa campanha maravilhosa. Reconhecimento mais do que merecido!

Criola :: Espelhos do racismo from BossaNovaFilms on Vimeo.

LEIA MAIS:

- FINALMENTE: Há 20 anos no ar, 'Malhação' terá uma protagonista negra pela primeira vez em sua história

- Paulo Gustavo se desculpa por uso de 'blackface' em personagem: 'Não quero ser agente dessa dor'

TAMBÉM NO HUFFPOST BASIL:

Close
8 negros icônicos refletem sobre a influência incomparável de Muhammad Ali
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção