Huffpost Brazil

Wesley Safadão doa cachê de show em Caruaru e diz: 'O problema do País quem tem que resolver é o governo'

Publicado: Atualizado:
Imprimir

Wesley Safadão ficou bravo com as acusações de que estaria superfaturando em cima da prefeitura de Caruaru (PE).

Na noite deste sábado (25), durante o show que fez na Festa de São João de Caruaru, o cantor afirmou que irá doar todo seu cachê, no valor de R$ 575 mil, para instituições de caridade locais.

Ele fez um discurso indignado durante o intervalo da apresentação:

"O problema foi resolvido. O que tinha que ser provado foi provado. Eu nem cheguei para o meu empresário hoje e nem falei nada para ninguém. Mas o que quero dizer para vocês é que, de todo o meu cachê, eu não vou pegar um centavo desse show de hoje. Porque música é isso! Amo o que faço! Deus já me abençoa demais. Todo meu cachê vai ser revertido para as instituições de caridade aqui da cidade"

E ainda contou que recebeu uma enxurrada de críticas em seu perfil do Instagram, com seguidores dizendo que ele estava pegando dinheiro da prefeitura de Caruaru enquanto há uma série de pessoas com dificuldades na cidade.

Sobre isso, ele se isentou de ter qualquer culpa nos problemas que dizem respeito ao País:

"O problema do País não é culpa minha, não. O problema do País não é meu. É o governo que tem que resolver, é o governo que tem que pagar bem os professores, é o governo que tem que pagar bem, entendeu? Não sou eu, não."

Agora, no entanto, os comentários em seu Instagram são de puro amor, parabenizando o cantor pela atitude de doar todo o cachê:

Entenda o caso

A polêmica envolvendo o cantor aconteceu depois que ele foi suspeito de estar superfaturando em cima da prefeitura de Caruaru para se apresentar na comemoração da Festa de São João da cidade.

A prefeitura teve que entrar com um recurso contra a decisão liminar do juiz da 1ª vara da Fazenda, José Fernando de Souza, que havia proibido o show de Safadão no evento, no dia 22 de junho.

A ação foi movida pelos advogados Dimitre Bezerra, Marcelo Rodrigues e Ewerton Bezerra que alegaram que o valor de R$ 575 mil pedido por Safadão era excessivo comparado a cachês de outros municípios, como Campina Grande, na Paraíba, por exemplo, cujo valor do show foi R$ 195 mil.

“Trata-se de cidades com perfis semelhantes, em que a festa de São João tem a mesma importância cultural e popularidade”, afirma o documento.

Contudo, o desembargador José Viana Ulisses Filhos acatou o recurso apresentado pelo Governo Municipal ao Tribunal de Justiça de Pernambuco e constatou que a contratação do cantor tem o preço compatível com os valores de mercado na época de festas juninas.

De acordo com a nota publicada no site do evento, a Fundação de Cultura de Caruaru ainda afirma que Safadão cantou na terça-feira (21) em São João de Patos, na Paraíba, pelo mesmo valor de R$ 575 mil.

LEIA MAIS:

- QUIZ: Qual música do Wesley Safadão melhor define sua atual fase amorosa?

- 'Ele bateu no peito': Sandy está orgulhosa de Júnior em comercial que quebra rótulos

- Hipocrisia, preconceito e a música brasileira

Também no HuffPost Brasil

Close
38 músicas de 10 anos atrás, mas parece que você ouviu ontem
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção