Huffpost Brazil

Os brasileiros que estão ~orgulhosos~ de bancarem os luxos de Eduardo Cunha e Cláudia Cruz

Publicado: Atualizado:
Imprimir

O humorista Fernando Ceylão criou uma coletânea com os brasileiros que estão "felizes" com o fato de terem tido parte de seus impostos desviados para as viagens de luxo de Eduardo Cunha e Cláudia Cruz.

O motivo do vídeo você sabe:

Na Suíça, o casal é acusado de abrir um conta bancária secreta. Cláudia, que é sócia do presidente da Câmara em algumas empresas dele, é investigada por ter feito um uso ostentação de valores supostamente ligados a desvios ilícitos de dinheiro público, segundo apura a Operação Lava Jato.

A internet não perdoou as polêmicas que envolvem Claudia, com direito a um carro avaliado em R$122.684 mil, U$ 59.700 mil gastos em aulas de tênis e R$64 mil em lojas de Paris.

O Ministério Público Federal cobra R$ 80,67 milhões do presidente afastado da Câmara Eduardo Cunha e mais R$ 17,8 milhões da mulher dele, Cláudia Cruz, em ação de improbidade administrativa ajuizada nesta segunda-feira (13) contra o casal.

A resposta a tudo isso?
"Eu trabalho duro para que a Cláudia Cruz comprar o que ela quiser!".

"Eu trabalho duro para Eduardo Cunha e sua família se hospedar no hotel mais caro de Miami".

"Eu trabalho duro 17 horas por dia para a Cláudia Cruz comprar as bolsas Louis Vuitton".

"Brasileiro, continue trabalhando duro, suando a camisa e pagando seus impostos para que a Cláudia Cruz e o Eduardo Cunha sigam comendo nos melhores restaurantes do mundo e comprando nas maiores marcas. E quem sabe um dia, ela não pisca para nós".

Afinal, é ou não é um orgulho saber que seu dinheiro está sendo bem empregado?

LEIA TAMBÉM:

- Na calada da noite, Temer recebe Cunha para ninguém ficar sabendo...

- Cunha cassado? É mentiraaaa! Folga por Festa Junina deve atrasar cassação

- Defesa de Cunha chama pedido de prisão de 'pena de morte política'

- Tudo menos um novo Cunha: PSDB e PT tentam presidente em comum na Câmara

Também no HuffPost Brasil

Close
Os defensores de Eduardo Cunha
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção