Huffpost Brazil

Pessoas que sofrem com transtornos mentais explicam a importância dos relacionamentos

Publicado: Atualizado:
CONVERSAR
iStock
Imprimir

Ter alguém com quem falar quando você enfrenta na sua vida um transtorno mental pode fazer toda a diferença do mundo.

Luke, 33, sofreu em silêncio sua depressão por quase uma década.

“Antes de falar sobre isso eu achava que estava vivendo duas vidas”, disse ao The Huffington Post UK.

Há uns 18 meses, Luke deu um grande passo ao começar a falar abertamente sobre a sua saúde mental.

Ele disse que o apoio da família e dos amigos, particularmente seu colega de apartamento, Darrell, o encorajou a fazer isso.

“Se você conseguir descobrir em si uma forma de ficar mais próximo das pessoas lentamente, revelando a elas suas coisas, fica bem mais fácil e ajuda”, disse.

luke

Luke não está sozinho na descoberta do impacto positivo que os relacionamentos trazem para o seu bem-estar.

Para marcar a Health Awareness Week (Semana de Conscientização da Saúde, em tradução livre), o HuffPost UK falou com seis pessoas - Luke, Khadija, Aubrey, Tamanna, Lea e Hannah – sobre o impacto que os relacionamentos tiveram em sua saúde mental.

Khadija, 25, começou a se abrir sobre sua depressão 10 anos atrás. Ela diz que mudou completamente sua vida.

“Se você guarda algo por muito tempo, isso te fere”, disse ela.

“Eu tinha problemas, sabe, eu não saia. Eu era o que minha mãe chama de ‘antissocial’, que realmente não era antissocial. Acontece apenas que estava deprimida."

“Uma das coisas que estou tentando levar para as pessoas é a ideia do desenvolvimento pessoal porque agora eu estou sempre saindo e minha mãe tentando me manter em casa”!

khadija

Uma pesquisa da fundação Mental Health Foundation descobriu que muitos identificam a manutenção de relacionamentos saudáveis como a coisa “mais importante” para o seu bem-estar, mais do que aqueles que escolhem comer de forma saudável, exercitando-se e evitando hábitos negativos como o cigarro, juntos.

Apesar disso, a instituição descobriu que aproximadamente metade dos britânicos (46%) se arrependem de não ter investido mais nos relacionamentos.

Nesta Semana de Conscientização da Saúde, a instituição está incentivando o público a criar um compromisso de “Resoluções nos Relacionamentos”.

As pessoas que confirmam o compromisso receberão uma mensagem de texto no dia 31 de dezembro de 2016, para checar e ver se melhoraram seus relacionamentos naquele ano e incentivá-los a levar suas Resoluções de Relacionamentos adiante.

O primeiro passo é falar sobre a doença com alguém. É a grande recomendação de Luke.

“Eu sei que é assustador. Eu sei que você sente que ninguém entenderá”, disse ele.

“Mas, sinceramente, falar com alguém com quem você realmente se importa e saber que eles se importam com você, ajuda mesmo”.

Visite o site da Mental Health Foundation’s.

Caso você — ou alguém que você conheça — precise de ajuda,, ligue 141, para o CVV - Centro de Valorização da Vida. O atendimento é gratuito. No exterior, consulte o site da Associação Internacional para Prevenção do Suicídio para acessar uma base de dados com redes de apoio disponíveis.

(Tradução: Simone Palma)

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost UK e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- ‘Mas você não parece estar deprimido': 22 relatos sobre o que não está visível na depressão

- Como é viver com ansiedade: 15 relatos dos nossos leitores sobre angústias diárias

- Saúde no trabalho também inclui falarmos abertamente de depressão e ansiedade

Também no HuffPost Brasil:

Close
Ansiedade e depressão, em quadrinhos
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção