Huffpost Brazil

Ex-morador de rua, Denis fez uma vaquinha para estudar Medicina no Canadá - e se surpreendeu

Publicado: Atualizado:
DENIS JOSE
Ademar Filho/Governo de Pernambuco
Imprimir

A vida de Denis José da Silva nunca foi fácil. Na infância, ele teve de sobreviver morando literalmente debaixo de uma ponte e pedindo esmolas.

"Em 2005, eu tinha 6 anos, lembro que meus pais, meus 3 irmãos e eu morávamos debaixo de uma ponte, no município de Ipojuca (PE). Debaixo dessa ponte, nossa casa era de lonas; lembro que, às vezes, tinham lagartas que queimam na nossa cama, quando íamos tomar banho no rio, também pegávamos camarões dentro de tijolos."

Mas foi quando ele começou a cursar o ensino médio em uma escola municipal de Ribeirão, em Pernambuco, que ele teve a oportunidade de reescrever seu destino.

Em fevereiro de 2015 que ele descobriu o programa Ganhe o Mundo. As excelentes notas garantiram a aprovação em uma prova classificatória e ele foi selecionado para estudar no Canadá, como conta neste relato.

"Tirei 9,6 de 10. Na hora pulei de alegria e contei aos meus pais, que acharam que era mentira e nem ligaram. Minha mãe passou a acreditar a partir do momento que ela teve de ir, junto comigo, às reuniões de orientação. Logo depois veio a retirada de passaporte e foi aí que meu pai acreditou, pois ele que foi comigo, já que minha mãe é analfabeta e não teria como assinar os documentos."

E essa foi só a primeira aventura de Denis, que tem 17 anos. Mal sabia ele que um ano depois seria selecionado e com bolsa integral para cursar medicina na Universidade Internacional de Manitoba. A universidade também daria dormitório e alimentação gratuita na faculdade.

Mas Denis quase perdeu a oportunidade porque não tinha dinheiro para comprar as passagens, agasalhos para o inverno e bancar a alimentação durante a viagem.

Para tentar driblar a situação de pobreza em que vive com os pais e outros 11 irmãos, ele criou uma vaquinha virtual para receber doações.

Denis talvez nem tenha imaginado a repercussão de seu pedido: A meta era alcançar o valor de R$ 8 mil, mas as doações não pararam de chegar e nesta sexta-feira (1), ele já tinha conseguido quase R$ 18 mil!

O adolescente ficou muito emocionado com a solidariedade e escreveu uma mensagem no site da vaquinha:

"Pessoal, muito obrigado a todos pela contribuição, pela comoção e tudo mais... Agradeço de coração. Atingimos a meta necessária para a viagem, mas se vocês quiserem continuar contribuindo para outras coisas, como: Ajudar minha família, que passa dificuldades, ajudar a me manter lá por um tempo, comprar alguns materiais para estudo; um computador, por exemplo... eu vou agradecer imensamente, mas isso é com vocês. O que eu pedi para a viagem, graças a Deus, e a vocês, já consegui (: Mais uma vez: muito obrigado a todos!"

LEIA MAIS:

- Aos 67 anos, ex-traficante se forma em filosofia e se torna pesquisador em saúde pública

- Empresário usa horário do almoço para ensinar moradora de rua a ler

- Aquele kit de higiene dado no avião ou no hotel pode ser doado para um morador de rua

Também no HuffPost Brasil

Close
Entrega por SP leva carinho a moradores de rua
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção