Huffpost Brazil

Só piora: Donald Trump defende uso de Estrela de Davi em imagem contra Hillary Clinton

Publicado: Atualizado:
HILLARY
Reprodução/Twitter
Imprimir

O provável candidato à presidência dos Estados Unidos pelo Partido Republicano, Donald Trump, defendeu nesta segunda-feira uma publicação feita por ele há dois dias nas redes sociais de uma imagem de Hillary Clinton em um fundo repleto de dinheiro e com a Estrela de Davi, enquanto a rival democrata chamou a imagem de antissemita.

Trump disse que a estrela de seis pontas não se referia à Estrela de Davi, um símbolo do judaísmo. Ele disse que a estrela se referia a um distintivo de xerife, que tem forma semelhante exceto por pequenos círculos no fim de cada uma das pontas.

Seu novo tuíte veio após o site Mic News ter publicado, no domingo, que a imagem contra Clinton — a qual incluía as palavras: “Feita pela História” e, dentro da estrela, “a candidata mais corrupta de todos os tempos!” — havia sido compartilhada em um fórum neonazista na internet chamado /pol/. A Reuters confirmou que a imagem foi publicada no site em 22 de junho, embora a página já tenha sido atualizada e a imagem, removida.

“O uso por Donald Trump de uma imagem descaradamente antissemita vinda de websites racistas para promover sua campanha já seria algo perturbador, mas o fato que isso compõe um padrão deve dar aos eleitores um grande motivo de preocupação”, disse Hillary, provável candidata pelo partido Democrata, em um comunicado enviado a repórteres nesta segunda-feira.

Trump publicou e deletou o tuíte no sábado, e então publicou uma imagem semelhante na qual a estrela foi substituída por um círculo. Na segunda-feira, ele criticou jornalistas por continuarem a reportar sobre a publicação original.

“A mídia desonesta está dando seu melhor para descrever uma estrela em um tuíte como a Estela de Davi em vez de uma estrela de xerife, ou, simplesmente, uma estrela!”, escreveu Trump no Twitter na segunda-feira.

Nazistas forçaram judeus a utilizar a Estrela de Davi em suas roupas para identificá-los durante o Holocausto, na primeira metade do século 20.

O incidente de sábado foi o mais recente envolvendo Trump, que tem tentado acalmar republicanos preocupados por sua personalidade intempestiva ao tentar se mostrar mais controlado. A convenção republicana, onde espera-se que Trump seja nomeado como candidato oficial do partido para a eleição presidencial de novembro, será realizada dentro de apenas duas semanas.

Em junho, Trump demitiu seu coordenador de campanha, Corey Lewandowski, e começou a utilizar textos pré-preparados para fazer discursos, esperando mostrar que sua campanha pode ser mais inclusiva após alguns deslizes, incluindo sua declaração de que mexicanos que cruzam ilegalmente a fronteira com os EUA eram “estupradores” e por tirar sarro de um repórter deficiente — munição utilizada por Hillary em propagandas de ataque contra ele.

Ed Brookover, um consultor sênior da campanha de Trump, disse em uma entrevista à CNN na segunda-feira que a campanha sentiu que havia “corrigido” a questão sobre a estrela ao deletar o tuíte original de Trump.

Brookover disse que a utilização da imagem em um fórum neonazista era irrelevante.

“Essas imagens são publicadas e republicadas e republicadas novamente nas redes sociais e em muitos fóruns”, disse ele. “Nunca houve a intenção de antissemitismo.”

Também no HuffPost Brasil

Close
13 frases (apavorantes) de Donald Trump
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção