Huffpost Brazil

Luiza Brunet foi agredida mais de uma vez por Lirio Parisotto, diz site

Publicado: Atualizado:
LUIZA BRUNET
Fernanda Calfat via Getty Images
Imprimir

A atriz e empresária Luiza Brunet disse ao Ministério Público de São Paulo que foi agredida mais de uma vez pelo bilionário Lirio Parisotto, segundo informou o promotor Carlos Bruno Gaya da Costa do site G1.

Brunet relatou que sofreu mais de uma agressão durante os quase cinco anos de relacionamento com Parisotto. Como o caso está sob sigilo, não foram divulgadas quantas agressões foram relatadas.

Costa vai ouvir nos próximos dias a versão do ex-marido de Brunet. "Ele [Parisotto] está se manifestando pelas redes sociais dizendo que agiu em legítima defesa. Então quero saber se reafirma essa versão para o Ministério Público", disse Costa ao G1.

Também nas redes, Parisotto justificou a agressão dizendo que Brunet é "muito agressiva". "Este é o depoimento de uma das 10 testemunhas que assistiram a violência da LB. Isto resultou em um ferimento que precisou de 10 pontos no hospital. Cuidado com os prejulgamentos, ela é muito agressiva. Criatura hipócrita", escreveu.

Na última sexta-feira (1), veio a público a denúncia da atriz de 54 anos contra o ex-marido por agressão. Luiza revelou ter sido espancada por Parisotto em maio, quando o casal estava em Nova York.

Em entrevista ao Fantástico, Luiza disse que teve medo e vergonha de denunciar. "Só quem vive isso sabe do pavor e dos sentimentos conflitantes que tomam conta da gente", desabafou.

A Promotoria já abriu inquérito para apurar o caso e pediu à Justiça medidas de proteção para a atriz. A solicitação foi acatada pelo Judiciário na última terça-feira (28).

Além do relato sobre a agressão, Luiza entregou à promotoria exames - que comprovam que ela teve quatro costelas quebradas, lesões nas pernas e hematomas no rosto - e fotos.

LEIA MAIS:

- Luiza Brunet sobre agressão: 'Tive medo e vergonha de denunciar'

- Lírio Parisotto tenta justificar violência contra Luiza Brunet: 'Ela é muito agressiva'

Também no HuffPost Brasil

Close
#ElePodeNãoTeBater Mas... Violência Psicológica
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção