Huffpost Brazil

A linda foto deste casal interracial nu aos 70 anos ganhou a internet

Publicado: Atualizado:
Imprimir

Uma foto de um casal interracial nu aos seus 70 e poucos anos viralizou nas redes sociais esta semana.

E não foi à toa. A foto toca em uma série de tabus, como a questão do amor interracial e, principalmente, da beleza do corpo envelhecido e do corpo nu sem uma pretensão pornográfica, mas de busca por amor próprio.

Além, claro, da ternura que vem da demonstração de carinho e amor entre dois idosos.

O casal representado é Gerry, de 75 anos, e Darwin de 70, que se amam e estão juntos há mais de 20 anos. ❤

Gerry, 75, and Darwin, 70, beloveds for over 20 years. I refuse to accept the wide spread (mostly western) human belief system in regards to what is beautiful, especially when it comes to the sacred vessel we call our bodies. Why do we accept to believe that one thing must be more beautiful than another? Why cannot we embrace a million-billion definitions of beautiful? The divine: skin that drapes, stretches, sags, wrinkles, burns and rebuilds like spiraling Fibonacci across our fragile and strong bones made from the same stuff as the stars all combining to create this phenomenon that comes to life for a short amount of times that we call... bodies. Many from my human tribe and other humans who wish to sell me things "that will hide the evidence that I am growing older" tell me that as I grow older, I am worth less and less and that elder bodies are anything but beautiful. These elder bodies: the temples to decades of wisdom, heartbreak, strength, failure, triumph, THRIVING. How, I wonder, could they be anything but beautiful? I am starting a new series on beloveds over 60 because I wish to be free from the imposed beliefs. Gerry: I love my body. I use a cane, i am having vision problems and my breasts reach to my waist, but you know what? I like me! Darwin: I still have body issues. I would love to loose some weight. *censored for IG

A photo posted by Jade Beall Photography (@jadebeallphotography) on


A foto foi tirada por Jade Beall e compartilhada em suas redes sociais, onde teve mais de 5 mil curtidas e 300 comentários no Instagram e 34 mil curtidas e 18 mil compartilhamentos no Facebook.

Nas publicações, a fotógrafa escreveu um manifesto contra a demonização dos corpos envelhecidos e criticou a padronização do que é belo:

"Eu me recuso a aceitar a ideia difundida (principalmente no Ocidente) sobre o que é bonito, especialmente quando se trata do vaso sagrado que chamamos de nossos corpos. Por que aceitamos a ideia de que uma coisa é mais bonita que a outra? Por que não podemos abraçar um milhão de bilhões de definições do belo?"

E ainda colocou uma fala de Gerry e Darwin sobre a relação deles com seus corpos:

"Gerry: Eu amo o meu corpo. Eu uso uma bengala, eu estou tendo problemas de visão e meus seios estão alcançando minha cintura, mas você quer sabe? Eu gosto de mim mesma!
Darwin: Eu ainda tenho problemas com meu corpo. Gostaria de perder um pouco de peso."

Ela também publicou outra foto do casal na mesma semana:

"Corpos velhos. Lindos templos."

Elder bodies. Beautiful temples.

A photo posted by Jade Beall Photography (@jadebeallphotography) on


Jade é especializada em tirar fotos de pessoas reais, sem alterá-las com photoshop, para mostrar que a beleza não é algo único ou padronizado.

Em 2015 ela criou A Beautiful Body Project, uma série de fotos com intuito de empoderar mulheres a se amarem como são, trazendo fotos acompanhadas com narrativas sobre suas vidas e a relação com seus corpos.

LEIA MAIS:

- Eu não sou o meu corpo

- Cameron Diaz lança livro que discute um dos maiores tabus para mulheres: o envelhecimento

- A arte de envelhecer

Close
Veja como é a beleza pelo mundo
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual