Huffpost Brazil

Tudo que você precisa saber sobre o caso do pastor acusado de pedofilia

Publicado: Atualizado:
PASTOR
Pastor com milhões de seguidores é acusado de pedofilia | Montagem/Facebook
Imprimir

Não é novidade escândalos envolvendo líderes religiosos acusados de abusar sexualmente de crianças. Triste é saber que o Brasil ganhou mais um caso nos últimos dias.

O pastor Felipe Garcia Heiderich, 35 anos, é casado com a pastora Bianca Toledo, 37 anos, desde 2013. Ele foi preso nesta semana, acusado de abusar do seu enteado — o menino tem apenas 5 anos.

O pedido de prisão foi feito pela Polícia Civil do Rio e acolhido pelo juiz da 17ª Vara Criminal, que decretou 30 dias de reclusão temporária para o pastor.

Os pastores estavam à frente do Ministério AME (Aliança Mundial de Evangelização e Ensino), com sede no Rio de Janeiro. Na internet ambos mantêm milhares de seguidores e o assunto repercutiu.

Entenda a cronologia dos fatos:

Acusação

Apesar de só ter vindo a público esta semana, Bianca Toledo procurou a delegacia no dia 22 de junho, e foi aberto um inquérito sobre o abuso sexual, de acordo com informações do O Globo. A delegada Cristiana Bento disse que o estupro teria ocorrido dentro da própria residência do casal.

Detenção

Após a abertura do inquérito, o pastor foi detido na segunda-feira (4) na casa do casal, que fica no Recreio dos Bandeirantes, bairro nobre da zona oeste do Rio. A prisão preventiva foi decretada pela Justiça e tem prazo de 30 dias.

Anulação do casamento

Na terça-feira (5), Bianca Toledo publicou em sua página do Facebook um vídeo em que confirma o pedido de anulação do casamento com Felipe Garcia Heiderich.

Na gravação, ela diz que o pastor, após ser confrontado, chegou a tentar suicídio e foi internado em uma clínica psiquiátrica. Heiderich foi diagnosticado, segundo a pastora, com um quadro de “psicose maníaco-depressiva, com neurose grave”, além de apresentar “múltiplas personalidades”.

Os dois se casaram em 2013. No vídeo em que divulga a separação, Bianca afirma que o marido revelou “um quadro de homossexualidade latente”, o que a fez desejar “cancelar esse casamento”.

Bianca não deu detalhes sobre os abusos. Apenas argumenta que foi enganada e informa aos seus 3 milhões de seguidores que o pastor "está acautelado por crime de pedofilia". "E eu estou aguardando a Justiça do céu, a Justiça da terra e clamando pelo apoio de todos vocês", desabafa.

Ainda no vídeo, ela compartilha que os últimos dias foram os piores de sua vida. No post do Facebook, Bianca afirma que "a teologia do Felipe era perfeita, mas seu interior era uma fraude" e diz que está de luto diante de toda a situação.

“Diante do conteúdo do vídeo, posso frisar que a anulação do casamento foi iniciada e se torna legítima diante das provas de uma vida dupla e imoral. Contrária à prometida no altar e ressaltada publicamente durante todo casamento. A teologia do Felipe era perfeita, mas seu interior era uma fraude. Me enganou e enganou a todos. É triste, mas é a verdade. Choca, mas é o tempo bíblico que vivemos. E a investigação de pedofilia torna mais grave e triste tudo que descobri. O pedido de prisão do MP (Ministério Público) foi feito mediante uma série de provas contundentes. E as provas não param de chegar porque Deus disse que traria tudo à tona para temor da igreja diante do engano que assola os últimos dias. Orem por mim! Estou de luto. Mas agora eu só quero Justiça."

Defesa

Na página do Facebook do pastor, o advogado Leandro Meuser publicou na quarta-feira (6) uma mensagem em sua defesa. No post, ele afirma que as acusações são falsas e que a polícia “saberá investigar para ao final esclarecer a verdade".

“Informamos ainda que não iremos em busca da mídia para promover qualquer de nossos interesses. Iremos, sim, provar a inocência de Felipe nos autos do inquérito policial, confiando no trabalho da policia e da Justiça!”, escreveu, acrescentando. “Orem por Felipe para que ele tenha forças para superar essa grave injustiça, e peçam a Deus que ele faça apenas Justiça, nada mais!”.

Habeas Corpus negado

A desembargadora Maria Sandra Kayatd, da 1ª Câmara Criminal do Rio, negou nesta quinta-feira (7) o pedido de habeas corpus que solicitava a liberdade do pastor Heiderich, de acordo com informações do G1.

Ao Extra, o advogado informou que o cliente estava numa cela coletiva, mas foi isolado dos demais detentos devido a uma determinação da Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP) do Rio de Janeiro.

Muser disse que não pretende entrar com um novo pedido de habeas corpus. Ainda, ele afirmou que o pastor não confessou o crime e nem tentou o suicídio.

"Não é verdade que ele tenha tentado suicídio. Essa história é mentira. Ele também não confessou nada, nenhum abuso. Ele está triste, mas quieto. Está se alimentando."

felipe heiderich

Polícia Civil do Rio de Janeiro

Em nota oficial, a Polícia Civil do Rio informou nesta quinta-feira (7) que o caso continua sendo investigado.

"De acordo com a delegada depPolícia Cristiana Bento, titular da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima - DCAV, Felipe Garcia Heiderich Segundo, de 35 anos de idade, foi preso em cumprimento a mandado de prisão temporária nesta segunda-feira, 04 de julho. Investigações continuam em andamento e diligências estão sendo realizadas."

Repercussão

O senador Magno Malta e o pastor Silas Malafaia vieram a público defender a atitude de Bianca Toledo.

Na última quarta-feira (6), Malta usou a tribuna para fazer um discurso em que classificou Heiderich como “falso pastor".

"O fato é que a pastora Bianca Toledo, casada com o senhor Felipe Heiderich, descobriu que esse pastor, falso pastor, estava abusando de seu filhinho de cinco anos de idade. O garoto relata todos os fatos, já foi ouvido por psicólogo e psiquiatra", disse o senador, que afirma ter tido acesso ao pedido de prisão feito pelo Ministério Público do Rio de Janeiro.

De acordo com o político, os funcionários e ex-funcionários do casal “já sabiam do comportamento dele (Felipe) com a criança na ausência da mãe".

Durante a CPI da Pedofilia, ele afirma que trabalhou para prender outros padres e pastores que abusaram de menores de idade.

"Eu não consigo conviver com pedófilo e nem com seu crime de pedofilia. O pedófilo é uma figura asquerosa, enigmática. O pedófilo é uma sombra capaz de enganar a todos."

Resiliência

Nesta quinta-feira (7), Bianca Toledo voltou a publicar mensagens em seu Facebook. Na última, ela afirma já ter dito tudo o que poderia sobre o caso e afirma estar aprendendo com a situação, apesar da dor.

"Aprendi alguns anos atrás que há um tesouro na dor. E como esse aprendizado tem me restabelecido neste momento! Estou doendo, mas aprendendo muito. Hoje estamos virando uma página. O que eu precisava comunicar a vocês o fiz e sei que clamam por mim e por Vittorio. Agora não precisamos mais falar nisso."

LEIA MAIS:

- 'Um Segredo Aberto': Documentário revela casos de pedofilia em Hollywood

- Papa aceita renúncia de bispo paraibano acusado de acobertar padres pedófilos

- Por que a Igreja Católica nos desrespeita ao continuar encobrindo denúncias de pedofilia

Também no HuffPost Brasil

Close
Transtornos mentais em crianças e adolescentes no Reino Unido
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção