Huffpost Brazil

Leão Lobo fala sobre preconceito, bullying e revela: 'Fui estuprado aos 16 anos'

Publicado: Atualizado:
LEO
Reprodução/Instagram
Imprimir

Leão Lobo, um dos mais famosos jornalistas de celebridades do Brasil, abriu o jogo sobre o preconceito que já sofreu por conta de sua carreira e pelo fato de ser gay.

Em entrevista ao Diário de São Paulo, o jornalista que tem mais de 40 anos de carreira lembrou a resistência que sofreu nas redações de jornais e revistas por onde passou:

“Eu sou de uma época em que havia muito preconceito nas redações, como se jornalismo fosse só política, cidades, economia... Como se jornalista tivesse de ser intelectual. E hoje acho que isso mudou, até porque perceberam que a gente dá audiência, vende jornal... As pessoas chamam de fofoca, acho ótimo porque vende meu trabalho, mas na verdade é tão notícia quanto qualquer outra. Você tem de estar ali em cima da fonte, dá tanto trabalho quanto qualquer notícia de economia.”

Depois de falar sobre os diversos processos que acumulou ao longo dos anos de ofício, Leão Lobo revelou um trauma na adolescência: um abuso sexual sofrido aos 16 anos. De acordo com o relato, à época, ele foi perseguido por um grupo de agressores – um deles estava armado.

"Eu sofri um estupro quando tinha 16 anos. Foi na praia em Mongaguá. Uns rapazes me levaram para uma casa, me trancaram e fizeram o diabo que você possa imaginar. Arrancaram muitas peças minhas, roupas, um cinto que a minha mãe tinha feito pra mim, com muito carinho, me lembro dele até hoje. Foi uma coisa horrorosa. Não sei como estou vivo, pra dizer bem a verdade. Eu lembro que eu fugi, o desespero foi tanto que eu arranquei a porta com os pregos e tudo e saí correndo. Aí, eu caí, um dos caras veio com o revólver atrás de mim e fui salvo por um casal de caiçaras, que tomava conta da casa. Nem agradeci o casal, porque não tinha condições na época. Eu era um menino, estava descobrindo a sexualidade, então foi muito traumático pra mim."

Ainda sobre a adolescência e sexualidade, Leão contou que sofreu muito bullying por ser homossexual:

"Sofri muito preconceito, de apanhar na rua, de olhar pro cara, vir uma turma e me deixar ensanguentado no chão... Então, quer dizer, foi mais do que um preconceito levezinho. Fora essa coisa de xingar quando você passa."

Na entrevista, ele deixou claro que essas questões já foram superadas. E falou ainda sobre seus relacionamentos:

"Tive namorados que deram golpe, roubaram meu dinheiro... Tive tudo que você pode imaginar. Eu fico quietinho, na minha, mas teve de tudo. Se eu tinha de viver essa vida de homossexual no Brasil, vivi por todos os ângulos, de todos os jeitos."

Aos 62 anos, Leão Lobo tem uma filha adotada de 24 anos e uma neta de apenas 10 meses. Durante a entrevista, ele conta como foi a decisão de ter tornar pai:

"A Ana Beatriz nasceu na minha casa, a mãe dela trabalhava comigo e estava grávida. Aí ela falou que ia fazer um aborto e eu não deixei, disse que ia ajudar a criar. Na verdade, não imaginava ser pai, imaginava que fosse ajudar a cuidar. Só que você vai se envolvendo, se apaixonando e, quando ela nasceu, eu já era o pai (risos). Com oito meses ela falou: “Mamã, papá”... A partir desse dia, ela me adotou (risos). Ela está com 24 anos, é minha paixão, tudo na minha vida. E agora tem minha neta, Laura. Uma bonequinha, de 10 meses."

LEIA MAIS:

- Linchamento, impeachment e escola sem partido: Historiador mostra como está tudo conectado

- Uma pessoa LGBT morre a cada 28 horas no Brasil

TAMBÉM NO HUFFPOST BRASIL:

Close
10 gays assumidos que já ganharam Oscar
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção