Huffpost Brazil

Mulher é feita refém e torturada por 3 dias pelo próprio marido

Publicado: Atualizado:
MULHERAGREDIDA
Reprodução/TV Globo
Imprimir

Um mulher de 26 anos foi mantida refém por três dias dentro da própria casa e torturada pelo ex-marido em Guarulhos, região metropolitana de São Paulo. Ela poderia ter entrado para a estatística de mulheres que são assassinadas todos os dias no Brasil, mas sobreviveu e agora só quer seguir em frente, em segurança.

A polícia encontrou a mulher em casa, no sábado (9), com as mãos e pernas amarradas ao sofá. Ela apresentava sinais de tortura e sua cabeça havia sido raspada. O agressor, Rodrigo Groggia Martins, de 32 anos, foi preso em flagrante.

O crime foi planejado por Martins, que procurou a ex-mulher na padaria onde ela trabalha e pediu emprestada a chave de sua casa, onde passaria alguns dias. Quando chegou em casa, a balconista o questionou sobre uma máquina de cortar cabelos que estava carregando na tomada, foi quando ela recebeu duas coronhadas na cabeça e desmaiou.

Ao acordar, já imobilizada, ela foi torturada com socos, tapas e chineladas pelo agressor. “Não sei o que vou fazer ainda, mas vou procurar um lugar para ficar com meus filhos em paz, para poder levar minha vida para frente”, contou a vítima em entrevista à TV Globo.

Segundo as investigações, o ex-marido não aceitava o término do relacionamento, que durou 12 anos. Desconfiado de que havia sido traído, ele ainda foi até a padaria onde a vítima trabalha e agrediu o dono do estabelecimento.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública, o caso foi registrado como sequestro, lesão corporal, cárcere privado, violência doméstica e tortura. O crime será investigado pelo 7º DP de Guarulhos.

LEIA MAIS:

- Estes famosos reforçam a cultura do estupro. Mas eles não vão nos silenciar

- 'Homem é assim mesmo': 8 passos para acabar com a cultura do estupro

Também no HuffPost Brasil

Close
#PorTodasElas: Mulheres protestam contra Cultura do Estupro
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção