Huffpost Brazil

Viviany Beleboni: 'Preciso viver sem essa sombra de violência me seguindo'

Publicado: Atualizado:
VIVIANY BELEBONI
A reveller takes part in the 19th Gay Pride parade along Paulista Avenue in Sao Paulo, Brazil, June 7, 2015. the signs reads "Stop homophobia". REUTERS/Joao CastellanoTEMPLATE OUT | Reprodução
Imprimir

A atriz e modelo transexual Viviany Beleboni, 27, foi espancada na última segunda-feira (11) por um grupo de cinco homens. As informações são do UOL.

Ao sair de casa para ir ao mercado, no centro de São Paulo, Beleboni foi perseguida pelos agressores e, então, hostilizada e fisicamente atacada.

Em uma mensagem enviada ao UOL, a artista aparece com o rosto severamente machucado e fala com dificuldade. Ela relatou que os homens que a agrediram recitavam passagens da Bíblia, a xingavam de "demônio" e diziam "essa raça tinha que morrer". Beleboni disse:

"Falavam em Romanos e coisas como 'não te deitarás com um homem, como se fosse mulher' e muitas palavras que não entendia, como se fosse em outro idioma. Eles diziam também 'traveco vira homem', 'praga da humanidade'. Ofensas e chutes. Quero esquecer".

O espancamento, segundo a atriz, foi interrompido apenas quando duas pessoas que assistiam à cena começaram a gritar. Os agressores fugiram em seguida.

Ela ainda não registrou queixa na Polícia Civil e foi atendida na emergência de uma clínica particular.

Trata-se da segunda vez que Beleboni é vítima de espancamento. A primeira foi em 2015, após encenar uma crucificação contra o fundamentalismo religioso na Parada do Orgulho LGBT em São Paulo (imagem abaixo). Em 2016, ela se destacou na Parada novamente ao fazer outro ato contra a influência da religião no Estado.

gay parade brazil

Beleboni disse que sairá da capital paulista temporariamente e escreveu no Facebook:

Transfobia não passará!

LEIA MAIS:

- Brasil é o país mais perigoso para homossexuais, diz NYT

- Ursinho trans em livro infantil ensina que TODOS têm uma história digna de ser contada

- Ser LGBT em Israel: A ilusão do respeito

Também no HuffPost Brasil:

Close
A beleza das crianças transgêneras
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção