Huffpost Brazil

A primeira vez da atriz Amy Schumer não foi consensual. E ela só entendeu isso 17 anos depois

Publicado: Atualizado:
AMY SCHUMER
MARK SELIGER FOR MARIE CLAIRE
Imprimir

"De repente eu olhei para baixo e percebi que ele estava dentro de mim."

A frase acima é da atriz Amy Schumer, famosa pelo filme Descompensada. Ela desabafou em entrevista à edição de agosto da revista Marie Claire norte-americana e contou que sua primeira relação sexual, aos 17 anos, não foi consensual. O que é comum a muitas adolescentes que sequer se dão conta disso, assim como ela.

A comediante, que hoje tem 35 anos, não usou o termo estupro durante a entrevista e disse que na época não entendeu o que estava acontecendo:

"Minha primeira experiência sexual não foi boa. Eu não pensava sobre isso até quando eu comecei a ler meu diário novamente. Quando aconteceu eu escrevi sobre isso quase como uma descarga emocional. De repente eu olhei para baixo e percebi que ele estava dentro de mim. Ele ficava dizendo: 'eu sinto muito' e 'eu acredito que fiz isso'."

Ela contou que seu parceiro da época não faz mais parte de sua vida e que ela não sente que ele precisa ser punido pelo que fez, justificando que houve outros fatores envolvidos.

Ela ainda cita um outro caso de abuso sexual pelo qual passou, deixando a entender que isso é mais comum do que se pensa:

"Isso foi há 17 anos. Tem tantos outros fatores. Outra vez, eu tive uma relação sexual com um namorado na qual eu ficava falando 'não, para!', e isso foi completamente ignorado'"

Contudo, Amy não se identifica como uma vítima e critica a cultura de culpabilização de vítimas de violência sexual:

"Sabe, o que acontece com uma sobrevivente de estupro não é apenas a vergonha, é a raiva. As pessoas ficam enfurecidas se você é uma vítima perfeita"

Na matéria, a comediante também fala sobre sua carreira, seu novo livro The Girl With The Lower Back Tattoo e sua família.

Você pode ler parte da entrevista e um vídeo dos bastidores aqui. A revista chega às bancas em agosto de 2016.

LEIA MAIS:

- 'Não é não': Alemanha FINALMENTE define o que é estupro

- Formandos da Universidade de Stanford protestam contra estupro

- O elenco de 'Girls' levanta a voz sobre a necessidade de apoiar e acreditar em vítimas de violência sexual (VÍDEO)

Também no HuffPost Brasil

Close
Famosos que reforçam a cultura do estupro
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção