Huffpost Brazil

Datafolha: Rejeição de Haddad supera a de Marco Feliciano; Celso Russomano lidera disputa por SP

Publicado: Atualizado:
FELICIANO E HADDAD
Reprodução/Facebook/Getty Images
Imprimir

O atual prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, tem a maior rejeição entre os pré-candidatos na corrida pela prefeitura da capital. Sua reprovação ganha até mesmo de Marco Feliciano (PSC).

Uma pesquisa do Datafolha, publicada nesta sexta-feira (15) pela Folha de S. Paulo, mostra que 45% do eleitorado não votaria de jeito nenhum em Haddad, em meio à alta desaprovação de seu partido e abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff.

De acordo com o instituto, Feliciano é o segundo pré-candidato mais rejeitado, com 32% dos eleitores que não votariam nele de nenhuma maneira, seguido por Marta Suplicy (PMDB), com 31%.

Na outra ponta, o deputado federal Celso Russomano (PRB) lidera com folga a disputa para a prefeitura de São Paulo e venceria seus adversários em simulações de segundo turno, conforme informou o Datafolha.

Russomano tem 25% das intenções de voto, enquanto a ex-prefeita Marta Suplicy (PMDB) tem 16% e Luiza Erundina (PSOL) aparece com 10%. Haddad (PT) tem 8% dos votos, em empate técnico com João Doria, com 6%.

Feliciano tem 4% das intenções de voto, seguido por Andrea Matarazzo (PSD), com 3%. Segundo o instituto, brancos e nulos totalizaram 19% e 4% não souberam opinar.

A pesquisa ouviu 1.092 pessoas entre terça e quarta-feira da semana passada e a margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

Na simulação para o segundo turno, Russomano também sairia vitorioso entre seus adversários: contra Marta, venceria por 48% a 31%; contra Erundina, a vitória seria de 54% a 29%; com Haddad, Russomano venceria por 58% a 19% e, contra Dória, a vitória seria de 58% a 18%.

Sem Russomano

O instituto também fez uma simulação sem Celso Russomano, que pode ser impedido de concorrer à prefeitura pela Lei da Ficha Limpa.

Ele é acusado de desvio de dinheiro público por ter empregado uma funcionária de seu gabinete na Câmara dos Deputados como gerente de sua produtora de vídeos. O caso está no Supremo Tribunal Federal e o julgamento deve acontecer em agosto.

Sem Russomano, a sequência seria mantida, com Marta Suplicy (21%) na liderança, seguida por Erundina (13%), Haddad (11%), Doria (7%) e Marco Feliciano (5%), empatado com Andrea Matarazzo (5%). A fatia de brancos e nulos ficaria em 19% e 4% não souberam responder.

LEIA MAIS:

- De olho na prefeitura, Erundina chama governo Haddad de 'medíocre'

- Celso Russomano entra em cena para pressionar Tia Eron por voto contra Cunha

Também no HuffPost Brasil

Close
Haddad participa de pedalaço
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção