Huffpost Brazil

'Não existe peleumonia': Médico debocha de paciente, recebe críticas e acaba demitido

Publicado: Atualizado:
MEDICO
Reprodução/Internet
Imprimir

O médico plantonista Guilherme Capel Pasqua, que tirou uma foto debochando de erros de português de um paciente, foi afastado do Hospital Santa Rosa de Lima, em Serra Negra, interior de São Paulo. De acordo com o G1, o Conselho Regional de Medicina de São Paulo agora vai instaurar uma sindicância para avaliar a conduta do médico.

A foto em que o médico aparece com um receituário com os dizeres "Não existe peleumonia e nem raôxis" foi feita na última quarta-feira (27) e acabou viralizando nas redes -- o que resultou em uma grande revolta.

O médico fez o registro depois de atender o mecânico José Mauro de Oliveira Lima, de 42 anos, que estudou até o segundo ano do ensino fundamental. O enteado de José Mauro, Claudemir Thomaz Maciel da Silva, também estava na consulta e disse ao G1 que o médico chegou a rir quando o mecânico disse "peleumonia".

"Na hora, não desconfiamos que ele iria debochar depois na internet", disse, acrescentado que o padrasto ainda não sabe que virou motivo de deboche do médico. "Meu padrasto não sabe falar direito porque não teve estudo."

"Ele vai ficar muito triste quando souber o que aconteceu, estamos evitando contar, mas ele vai acabar descobrindo. Ele trabalhava como cozinheiro aqui em Serra Negra e depois se tornou mecânico. Lembro que ele estudava, mas precisou abandonar as aulas para cuidar de mim. Tive tuberculose aos dois anos e, nessa época, ou ele estudava ou pagava meus remédios."

Repercussão

Formado pela UNESP (Universidade Estadual Paulista), o médico afirmou à EPTV que não teve intenção de ofender e pediu desculpas. Guilherme acrescentou que tirou a foto para postar em um grupo com apenas médicos e disse que vai processar quem divulgou a foto.

Além do médico, uma recepcionista e uma enfermeira do hospital também foram demitidas. Elas comentaram na foto e também debocharam de outros erros de português, como "tiróide".

O hospital lamentou o ocorrido em seu perfil no Facebook e disse que todos foram desligados. "Queremos o comprometimento do funcionário e o respeito com o cidadão. Nós da diretoria do Hospital desaprovamos tais atitudes e agradecemos as informações para que possamos corrigir tais erros."

O caso ganhou repercussão na internet e muitos usuários se disseram indignados com a conduta do médico.

LEIA MAIS:

- Após filho ser assassinado, ela criou um grupo de corrida para jovens do Capão Redondo

- Depois de pedalar mais de 80 km para conseguir estudar, garoto sem-teto consegue emprego e US$ 184 mil em doações

Também no HuffPost Brasil

Close
Crianças com doenças raras
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção