Huffpost Brazil

'Operação Potiguar': Oficiais do Exército chegam a Natal para conter onda de violência

Publicado: Atualizado:
ATAQUES RIO GRANDE DO NORTE
Exército vai atuar para conter atentados em Natal | Reprodução / Twitter
Imprimir

O Rio Grande do Norte teve um dos piores finais de semanas dos últimos anos. Foram mais de 90 ataques violentos em mais de 33 cidades do estado, de acordo com informações da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesed).

Nesta quarta-feira (3), mais de 1.200 militares, entre oficiais do Exército, Marinha e Força Aérea, desembarcaram na capital para participar da chamada Operação Potiguar. De acordo com o G1, as tropas atuam nas ruas até o dia 16 de agosto.

Até agora, mais de 80 suspeitos de coordenarem os ataques foram presos desde a sexta-feira. Os criminosos incendiaram prédios e transportes públicos.

O principal motivo desencadeador da violência é a instalação de bloqueadores de celular na Penitenciária de Parnamirim, na região de Natal.

O general Ronaldo Lundgren classificou os ataques como "atos de terrorismo".

"Na minha concepção, o que estamos vivendo são atos de terrorismo, sim. Esses atos visam a amedontrar toda a população e acuar as autoridades. Essas pessoas não querem obter lucro econômico, mas sim amedontrar. Não é um grupo terrorista, mas são pessoas que estão fazendo atos de terror. Essa é minha visão, mas depende da interpretação da autoridade policial."

Devido à onda de violência, algumas escolas públicas e particulares suspenderam as aulas na última segunda-feira e as empresas de ônibus suspenderam os serviços após as 21h.

No Twitter, a hashtag #PrayForNatal se manteve como um dos assuntos mais comentados.

LEIA MAIS:

- #PrayForNatal: Onda de violência no Rio Grande do Norte chega a 65 ataques

- Faltando 8 dias para abertura da Rio 2016, outro suspeito de terrorismo é preso