Huffpost Brazil

Gabriel Jesus, o menino de R$ 121 milhões que luta pelo ouro olímpico e tem 'medo' da mãe

Publicado: Atualizado:
GABRIEL JESUS
2016 Rio Olympics - Football friendly - Goiania, Brazil - 30/07/2016. Tsukasa Shiotani challenges Gabriel Jesus. REUTERS/Ueslei Marcelino | Ueslei Marcelino / Reuters
Imprimir

Gabriel Jesus é diferente da maioria. Com a bola nos pés, a categoria e o faro de gol aos 19 anos já o colocaram em diversas listas como um dos jovens mais promissores do futebol mundial. A ótima fase no Palmeiras - onde é o artilheiro do Campeonato Brasileiro - despertou os olhos dos grandes clubes europeus.

Disputado por uma série de clubes europeus, como Real Madrid, Barcelona, Bayern de Munique, Manchester United, entre outros, Gabriel Jesus acabou optando pelo Manchester City após receber uma ligação de Pep Guardiola. Sim, Gabriel Jesus pode honrar-se de ter sido "convocado" pelo melhor técnico da última década - talvez até de mais décadas.

"O Manchester City é um dos melhores clubes do mundo, então estou muito contente em assinar esse contrato. Temos muitos talentos no time e um técnico fantástico, que é o Pep Guardiola, com quem posso aprender muito. Estou ansioso para mostrar aos torcedores do City o que posso fazer e acho que teremos um grande futuro juntos", disse o jogador.

Gabriel Jesus chega com moral para defender o Manchester City. Afinal, o clube desembolsou nada menos que 32,75 milhões de euros (R$ 121 milhões) para tirá-lo do Palmeiras.

Os planos do atleta para a Rio 2016 não são nada pequenos. "Com certeza (buscar a artilharia)! Como eu disse, agora é uma nova posição, me sinto mais na obrigação de fazer gols e ajudar a minha equipe. É uma coisa que eu vou buscar, pode ter certeza. Em questão de título, é lógico que é mais importante e eu trocaria, mas depois do ouro, vou tentar conquistar a artilharia", disse ao site oficial da CBF.

gabriel jesus

O outro diferencial de Gabriel está no DNA. Diferente de boa parte dos atletas brasileiros, Gabriel recebe puxões de orelha já dentro de casa. É cobrado para fazer seu trabalho de forma correta, mas também de forma inteligente. Tudo "culpa" da mãe, a dona Vera Lúcia Diniz de Jesus.

"Ele sempre foi arteiro, tinha dificuldade para tirar do futebol, mas sempre foi respeitador. Tem de baixar a cabeça quando eu falo. Sou brincalhona, mas exijo respeito", disse ela em entrevista ao Uol.

Em setembro do ano passado, a mãe de Gabriel era mais contida com a saída do filho do Palmeiras para a Seleção. "Eu votaria não. Ele tem 18 e está na sub-20, não é hora ainda. Todo tem seu tempo. Melhor é demorar um pouco e ficar bastante tempo na seleção. A gente não pressiona ninguém. Se ele ficar na reserva do Palmeiras eu não vou lá bater boca, não vou exigir nada. Sei que o Palmeiras cuida muito bem dele".

Menos de um ano depois, o inevitável: o talento sobressaiu e Gabriel vai para a Europa. Com certeza, com o carimbo da dona Vera.

Também no HuffPost Brasil

Close
Copa UPP, onde o futebol reina entre PMs e comunidades do Rio
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção