Huffpost Brazil

Se você é gay e apoia Trump, não se importa conosco

Publicado: Atualizado:
Imprimir

quanto mais idiota melhor

Gays conservadores existem -- e estão aí décadas. No entanto, o número de homens que se identificam como gays que vêm anunciando apoio a Donald Trump é, no mínimo, inquietante.

É hora de termos uma conversa franca: se você se identifica como gay, faz parte de uma comunidade de pessoas marginalizadas, cujos direitos e a própria sobrevivência são ameaçados pela perspectiva de uma Presidência Trump.

Embora Trump tenha falado na sigla “LGBT” como uma declaração insubstancial de empatia em relação à causa gay, ele com certeza não é pró-LGBT.

Além disso, ser parte do movimento significa alinhar nossa luta com todos os grupos minoritários e entender que nossa opressão tem intersecções – para muitos de nós, ela não é facilmente compartimentada.

Isso inclui se preocupar e defender os direitos dos negros das mulheres, pessoas com deficiências, de outras nacionalidades e de outras classes, além de minorias sexuais e de gênero, só para mencionar algumas.

Portanto, se você é um homem branco e cis, privilegiado de todas as maneiras imagináveis – exceto no caso da pessoa com quem dorme à noite --, a mensagem que seu apoio a Trump passa a todos os outros grupos minoritários é que você está pouco se fodendo para eles.

Vamos dar uma olhada no histórico de Trump e de seu candidato a vice, Mike Pence.

Negros: Não só a discriminação contra negros é um padrão na carreira de Trump, ele se recusou a condenar os supremacistas brancos que apoiam sua candidatura.

Eis uma linha do tempo do que o site Vox chama de sua “longa história de racismo, dos anos 1970 a 2016, explicada”.

Mulheres: Literalmente não sei por onde começar. Basta dar uma olhada nesta lista de coisas terrivelmente ofensivas que Trump falou sobre as mulheres.

Portadores de deficiência: Esta semana, Trump ridicularizou um repórter portador de deficiência.

Ele tem um histórico sórdido desse tipo de comportamento.

Classismo: O “apoio dos trabalhadores” a Trump é inerentemente mitológico, e suas políticas têm o potencial de precipitar o que muitos especialistas acham que podem ser a maior recessão desde a grande depressão.

Xenofobia: Trump adora se referir a grupos de pessoas monoliticamente, por sua nacionalidade ou filiação religiosa.

Ele famosamente prometeu construir um muro entre os Estados Unidos e o México e impedir que todos os muçulmanos – 1,6 bilhão de integrantes da uma religião inteira – de entrar nos Estados Unidos.

Transgêneros: Trump concordou com a decisão da Carolina do Norte de passar a Lei nº 2 e já se referiu a transgêneros de destaque, como Caitlyn Jenner, usando o gênero incorreto.

Gays: Trump também afirmou que “consideraria seriamente” indicar juízes que derrubariam a decisão de permitir o casamento gay, tomada pela Suprema Corte.

Em junho, ele participou de um encontro privado com mais de 400 dos líderes anti-LGBT mais homofóbicos, intolerantes e poderosos do país.

Ele também defende a retórica da “liberdade religiosa” usada para discriminar pessoas da comunidade LGBT.

Além disso, Pence tem um longo histórico de intolerância em relação aos LGBT, incluindo a oposição a governos estrangeiros que tentaram descriminar a homossexualidade, a posição contrária à política “Don’t Ask, Don’t Tell” (que permitiu que homossexuais servissem as Forças Armadas) e sua cruzada contra os direitos da população LGBT quando ele era governador de Indiana.

Trump não é um candidato presidencial que se preocupa com grupos marginalizados ou com pessoas que têm de navegar este mundo por caminhos muito diferentes e mais difíceis que o dele.

É hora de nós – especialmente os homens brancos que se identificam como gays e têm acesso ao capital – mostrarmos que nos importamos com os membros mais vulneráveis de nossa comunidade, para que suas vozes sejam ouvidas e suas experiências moldem nossas ações, ideologias e políticas.

Se você quiser fazer a ginástica mental necessária para justificar seu apoio a Trump, fique à vontade. Ninguém está dizendo que você não tem o direito de fazê-lo, ou que você tem de incorporar um certo tipo de ideal por causa da sua sexualidade.

Mas pelo menos admita que você não está nem aí com os membros mais vulneráveis da sua comunidade.

Nota do editor: Donald Trump incita regularmente a violência política e é um mentiroso contumaz, xenófobo desenfreado, racista e misógino que prometeu repetidas vezes impedir todos os muçulmanos – 1,6 bilhão de pessoas de uma religião inteira – de entrar nos Estados Unidos.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- Quem são os Donalds Trumps mundo afora?

- J.K. Rowling defende o direito de Donald Trump ser 'ofensivo' e 'preconceituoso'

- Meryl Streep faz paródia de Donald Trump e prova que nenhum papel é impossível para ela

Também no HuffPost Brasil:

Close
Caras e Bocas de Donald Trump
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção