Huffpost Brazil

Delação da Odebrecht mira 35 senadores, 13 governadores e dezenas de prefeitos

Publicado: Atualizado:
ODEBRECHT
Cicero Rodrigues/ World Economic Forum/15/04/2009
Imprimir

Um dos principais envolvidos no esquema de corrupção investigado na operação Lava Jato, o empresário Marcelo Odebrecht se reuniu pela primeira vez pessoalmente com integrantes da força-tarefa para tentar viabilizar um acordo de delação

Durante depoimento de dez horas em Curitiba, na quinta-feira, ele revelou a quatro procuradores a intenção de explicar, em detalhes, como fez pagamentos ilícitos a políticos de diversos partidos nos últimos anos, de acordo com o jornal O Globo.

O acordo de colaboração está em negociação desde maio. Os investigadores afirmaram que a proposta apresentada é “satisfatória”, mas ainda depende de documentação e detalhamento dos fatos. A expectativa é de de que 51 executivos e gerentes da empreiteira contribuam com as investigações.

A Odebrecht promete apresentar provas que envolvem, além de integrantes do governo federal, 35 senadores, 13 governadores e dezenas de prefeitos. O objetivo é detalhar os pagamentos feitos pelo Setor de Operações Estruturadas, conhecido como “diretoria da propina”. A área foi criada pela empresa para repassar valores a políticos.

Um dos pontos de embate para fechar o acordo gira em torno da origem dos repasses a políticos. A empreiteira afirma que a maior parte dos pagamentos foi feita como caixa dois de campanha, sem vinculação direta com obras ou contratos com governo. Os procuradores cobram informações sobre a origem da propina.

LEIA TAMBÉM

- Juiz Moro rebate acusações de deputado: 'Os procuradores não são profetas. Tampouco eu'

- Brasília treme: De olho em delação, Cunha prepara dossiê sobre aliados

- Ex-presidente da Queiroz Galvão é preso em nova fase da Operação Lava Jato

Também no HuffPost Brasil:

Close
Operação Lava Jato: os bens luxuosos das quadrilhas presas pela PF
de
Post
Tweet
Publicidade
Post isto
fechar
Slide atual

Sugira uma correção